Mapeamento de incubadoras tecnológicas no Brasil

Rafael Marcuzzo, Julio Cezar Mairesse Siluk, Vinicius Jaques Gerhardt, Pedro Henrique Tascheto, Mauricio Uriona Maldonado

Resumo


Na atual era do conhecimento, permeada pelos avanços tecnológicos como inteligência artificial e big data, os mecanismos de desenvolvimento socioeconômico necessitam de informações estratégicas para se sustentarem. Isso porque as novas tecnologias têm criado e extinguido mercados e atividades econômicas com grande velocidade. Os empreendimentos intensivos em tecnologia, como as incubadoras de empresas de base tecnológica, representam bem o tema abordado, permeado por alto nível de inovação e com parcela significativa e ascendente na economia. Por isso, este estudo propõe o georreferenciamento desses empreendimentos no Brasil e a proposta de um sistema computacional para a disponibilização de informações precisas sobre a localização e principais características dessa atividade econômica. Fruto da identificação e localização dos empreendimentos, foi possível elencar 117 incubadoras e mais de mil empresas e discutir fatores associados as configurações encontradas. Dessa forma, a pesquisa contribui com tema estratégico para o desenvolvimento empresarial e de pesquisas relacionadas ao tema.

Palavras-chave


Incubadoras de empresas. Empresas de base tecnológica. Mapeamento.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ALLEN, D. N.; MCCLUSKEY, R. Structure, policy, services, and performance in the business incubator industry. Entrepreneurship Theory and Practice, v. 15, n. 2, p. 61-77, 1991. https://doi.org/10.1177/104225879101500207

ANPROTEC. Estudo de impacto econômico: segmento de incubadoras de empresas do Brasil / Associação Nacional. 2016. Disponível em: http://www.anprotec.org.br/Relata/18072016%20Estudo_ANPROTEC_v6.pdf. Acesso em: 21 out. 2017.

ANPROTEC. Perguntas frequentes. Brasília, 2014. Disponível em: http://anprotec.org.br/site/sobre/incubadoras-e-parques/perguntas-frequentes/. Acesso em: 25 abr. 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE STARTUPS. StartupBase. Brasil, 2016. Disponível em: http://startupbase.abstartups.com.br/status. Acesso em: 25 fev. 2017.

BARROS, M. D. de et al. Análise multicritério em dados sobre empreendedorismo: um estudo bibliométrico. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 17, n. 3, p. 1069-1089, set. 2017. Disponível em: https://www.producaoonline.org.br/rpo/article/view/2764. Acesso em: 28 jan. 2018. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v17i3.2764

BRASIL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI. Plataforma Aquarius.

Brasília, DF: MCTI, 2016. Disponível em: http://aquarius.mcti.gov.br/app/home/. Acesso em: 4 out. 2017.

CARVALHO, A. M. P.; VANNUCCHI, I. A.; BARROS, A. M.; GONÇALVES, R. E. M.; DEL REY, C. R. Ciências no ensino fundamental: o conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 1998.

CASTELLO BRANCO, C. E. Apoio às pequenas e médias empresas de base tecnológica: a experiência do Contec. Revista do BNDES, v.1, n.1, p. 129-142. Rio de Janeiro, 1994.

CORTES, R. M.; PINHO, M.; FERNANDEZ, C.A.; SMOLKA, B. R.; BARRETO M. C. L. A. Cooperação em empresas de base tecnológica: uma primeira avaliação baseada numa pesquisa abrangente. São Paulo Perspec., São Paulo , v. 19, n. 1, p. 85-94, Mar. 2005. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392005000100007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 out. 2018. https://doi.org/10.1590/S0102-88392005000100007

EMBRAPII, 2015. Balanço Patrimonial Ano Referência 2015. Brasília, DF: Disponível em: http://embrapii.org.br/categoria/institucional/acesso-a-informacao/. Acesso em: 4 out. 2017.

FERREIRA, S. H.; OLIVEIRA, C. F. S.; MORAES, S. I. A utilização do sig como ferramenta para indicação de áreas possíveis a implantação de aterro sanitário na região metropolitana de Belém – PA. III Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação. p. 001-004. Recife, 2010. Disponivel em:http://www.ufpe.br/cgtg/SIMGEOIII/IIISIMGEO_CD/artigos/CartografiaeSIG/SIG/R_215.pdf. Acesso em: 15 jul. 2017.

FERRO, R. J.; TORKOMIAN, V. L. A. A criação de pequenas empresas de alta tecnologia. Rev. adm. empres., São Paulo , v. 28, n. 2, p. 43-50, Junho, 1988. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75901988000200005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 2 out. 2017. https://doi.org/10.1590/S0034-75901988000200005

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS (FINEP). Glossário 2010. Disponível em: http://www.finep.gov.br/biblioteca/glossario. Acesso em: 15 set. 2017.

GAMARRA, C.; GUERRERO, J. M. Computational optimization techniques applied to microgrids planning: A review. Renewable and Sustainable Energy Reviews, v. 48, p. 413-424, 2015. Disponível em:https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1364032115002956. Acesso: 19 set. 2017. https://doi.org/10.1016/j.rser.2015.04.025

PONOMARIOV, B.; TOIVANEN, H. Knowledge flows and bases in emerging economy innovation systems: Brazilian research 2005–2009. Research Policy, v. 43, n. 3, p. 588-596, 2014.Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0048733313001649. Acesso em: 25 nov. 2017. https://doi.org/10.1016/j.respol.2013.09.002

ANDRADE JÚNIOR, P. P. Análise por agrupamento de fatores de desempenho de empresas de base tecnológica em incubadoras: estudo das incubadoras do Estado de Santa Catarina. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 205-228, jan. 2012. ISSN 16761901. Disponível em: https://producaoonline.org.br/rpo/article/view/868. Acesso em: 28 jan. 2018. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v12i1.868

LI, L., QIAN, G. & QIAN, Z. Early internationalization and performance of small high-tech born globals, International Marketing Review, v.29, n. 5, p. 536-561. 2012 Disponível em: https://www.emeraldinsight.com/doi/full/10.1108/02651331211260377. Acesso em: 24 out. 2017. https://doi.org/10.1108/02651331211260377

LÖFSTEN, H. Business and innovation resources. Management Decision, v. 54, n. 1, p. 88- 106, 2016. Disponível em: https://www.emeraldinsight.com/doi/abs/10.1108/MD-04-2015-0139. Acesso em: 31 ago. 2017. https://doi.org/10.1108/MD-04-2015-0139

HEROLD, M.; COUCLELIS, H.; CLARKE, K. C. The role of spatial metrics in the analysis and modeling of urban land use change. Computers, environment and urban systems, v. 29, n. 4, p. 369-399, 2005. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0198971503001145. Acesso em: 17 dez. 2017. https://doi.org/10.1016/j.compenvurbsys.2003.12.001

MARCOVITCH, V.; SANTOS, S.A.; DUTRA, I. Criação de empresas com tecnologias avançadas. Revista de Administração, São Paulo, FEA/USP, v. 21, n. 2, abr./jun. 1986. Disponível em http://www.spell.org.br/documentos/ver/19002/criacao-de-empresas-com-tecnologias-avancadas--as-experiencias-do-pacto-ia-fea--usp/i/pt-br. Acesso em: 2 out. 2018.

MARCUZZO, R.; DOS SANTOS, J. R. G.; SILUK, J. C. M. Delineamento para identificação e gerenciamento de ativos intangíveis em empresas de base tecnológica. Revista Científica On-line Tecnologia, Gestão e Humanismo, v. 8, n. 1, 2017. Disponível em: http://www.fatecguaratingueta.edu.br/revista/index.php/RCO-TGH/article/view/137/189. Acesso: 4 out.2017.

MÉNDEZ, M. A. Estudio exploratorio de las spin off desde la perspectiva de los gestores universitarios. European Scientific Journal, ESJ, v. 10, n. 16, 2014. Disponível em: http://eujournal.org/index.php/esj/article/view/3534. Acesso em: 23 ago. 2017. https://doi.org/10.19044/esj.2014.v10n16p%25p.

MIAN, S.; LAMINE, W.; FAYOLLE, A. Technology Business Incubation: An overview of the state of knowledge. Technovation, v. 50, p. 1-12, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0166497216000183. Acesso em: 5 out. 2018. https://doi.org/10.1016/j.technovation.2016.02.005

OLIVA F. L. et. al. Measuring the probability of innovation in technology-based companies. Journal of Manufacturing Technology Management. v. 6, n.4. 2011. Disponível em: http://www.emeraldinsight.com/doi/pdfplus/10.1108/1741038111111272. Acesso em: 6 jan. 2016.

PINHO, M.; CÔRTES, M.R.; FERNANDES, A.C. Constraints to Technology-Based Firms in Developing Countries: an assessment from the Brazilian Experience. In: PICMET’05 – Portland International Conference on Management of Engineering and Tecnhology. Portland, 2005. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Marcelo_Pinho2/publication/310605999_Constraints_to_Technology-Based_Firms_in_Developing_Countries_An_Assessment_from_the_Brazilian_Experience/links/5 8333c7d08ae004f74c5a6df.pdf. Acesso em:14 mar. 2017.

QGIS. Discover QGIS. QGIS Development Team, 2018. Disponível em: https://www.qgis.org/en/site/about/index.html. Acesso em: 03 out. 2018.

QIN, R.; LIN, L.; Development of a GIS-based integrated framework for coastal seiches monitoring and forecasting: A North Jiangsu shoal case study, Computers and Geosciences, v.103, 2017. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0098300416308160. Acesso: 30 set. 2018. https://doi.org/10.1016/j.cageo.2017.03.010

RIBEIRO, A. R. B.; SILVA, F. S.; SANTOS, M. V. N.; BARBOSA, C. F. Fatores que contribuem para o sucesso de empresas de base tecnológica: um estudo multicasos em incubadoras de Pernambuco. Revista Eletrônica de Estratégia e Negócios - REEN, Florianópolis, v.9, n.2, 2016. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/EeN/article/view/3692. Acesso em: 20 out. 2018. https://doi.org/10.19177/reen.v9e22016193-220

SANCHES, P. L. B; MACHADO, A. G. C. Estratégias de evidências em empresas de base tecnológica. Gestão & Produção. v.21, n. 1. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/gp/2014nahead/aop_gp032712.pdf . Acesso em: 6 jan. 2016. https://doi.org/10.1590/S0104-530X2014005000005

SILUK, M. C. J.; GARLET, B. T.; MARCUZZO, R.; MICHELIN, F. C.; MINELLO, F. I. Empreendedorismo de base tecnológica no sul do Brasil. Revista de Administração da UFSM. v. 11, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reaufsm/article/view/29118. Acesso: 3 out. 2018.

SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEORREFERENCIADAS. Distribuição de Programas de Pós-graduação no Brasil por Estado. Brasil, 2015. Disponível em: http://geocapes.capes.gov.br/geocapes2/. Acesso em: 27 set. 2017.

STEFANUTO, G. N. et al. As empresas de base tecnológica de Campinas. 1993.

TOLEDO, J. C. de; SILVA, S. D; MENDES, G. H. S; JUGEND, D. Fatores críticos de sucesso no gerenciamento de projetos de desenvolvimento de produto em empresas de base tecnológica de pequeno e médio porte. Gestão & Produção, v. 15, n. 1, p. 117-134, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/gp/v15n1/a11v15n1. Acesso em: 26 out. 2017. https://doi.org/10.1590/S0104-530X2008000100011

TUMELERO, C.; DOS SANTOS, S. A.; KUNIYOSHI, M. S. Sobrevivência de empresas de base tecnológica pós‐incubadas: estudo sobre a ação empreendedora na mobilização e uso de recursos. REGE-Revista de Gestão, v. 23, n. 1, p. 31-40, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1809227616300042. Acesso em: 19 dez. 2017. https://doi.org/10.1016/j.rege.2014.11.001

TURCHETTO, N. L. et al. O uso do Quantum Gis (QGIS) para caracterização e delimitação de área degrada por atividade de mineração de basalto no município de Tentente Portela (RS). Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 18, n. 2, p. 710-717, 2014. https://doi.org/10.5902/2236117013101

UCHOA, H. N.; FERREIRA, P. R. Geoprocessamento com software livre. Publicação eletrônica. Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: http://www.geolivre.org.br/downloads/geoprocessamento_software_livre_Uchoa-Roberto - v1.0.pdf. Acesso em: 7 maio 2017.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA (UEL). Laboratório de Pesquisas em Geografia Física. Londrina, 2010. Disponível em: http://www.uel.br/laboratorios/lapege/ pages/base-de-dados-shp-do-brasil.php. Acesso em: 1 set. 2017.

WONGLIMPIYARAT, J. The innovation incubator, university business incubator and technology transfer strategy: The case of Thailand. Technology in Society, v. 46, p. 18-27, 2016. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0160791X16300501. Acesso em: 12 abr. 2017. https://doi.org/10.1016/j.techsoc.2016.04.002

WOUTERS, M; KIRCHBERGER, M. A. Customer value propositions as interorganizational management accounting to support customer collaboration. Industrial Marketing Management. v. 46, 2014. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S001985011500022X. Acesso em: 24 out. 2018. https://doi.org/10.1016/j.indmarman.2015.01.005




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v19i4.3556

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com