Diagnóstico do nível de sustentabilidade em comunidade do Geopark Araripe da UNESCO

Autores

  • Ana Karine Gomes Duarte Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, CE
  • Francisca Jeanne Sidrim de Figueiredo Mendonça Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, CE
  • Nájila Rejanne Alencar Julião Cabral Instituto Federal do Ceará (IFCE), Fortaleza, CE
  • Bruna Stephany Coelho de Souza Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, CE

DOI:

https://doi.org/10.14488/1676-1901.v21i3.4345

Palavras-chave:

Sustentabilidade, Geossítios, Geoparque, Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Resumo

No cenário atual as práticas relacionadas à sustentabilidade estão sendo cada vez mais indispensáveis para gerir qualquer negócio e melhorar qualidade de vida. Visando a necessidade de uma agenda ambiental comprometida com o desenvolvimento econômico e a manutenção da qualidade ambiental foram estipulados os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pela Organização das Nações Unidas (ONU). Este trabalho mostra a realidade em 5 comunidades interioranas em atendimento aos ODS. Trata-se de um estudo de caso no entorno dos geossítios do Geopark Araripe da UNESCO, identificando gargalos e avanços que merecem melhor visibilidade para que uma vida sustentável seja alcançada. A partir do estudo ampliado da relação dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável com as práticas vivenciadas pelas comunidades, foram realizadas entrevistas estruturadas, no período de maio a dezembro de 2020, a fim de se obter um diagnóstico do comprometimento destas comunidades com as metas dos ODS. Realizou-se análise SWOT para identificação dos pontos fortes e fracos dos geossítios, no sentido de subsidiar ações futuras de promoção ao desenvolvimento sustentável ao dia a dia destas comunidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Karine Gomes Duarte, Universidade Regional do Cariri (URCA), Crato, CE

Graduanda em Engenharia de Produção Mecânica.

Referências

BIERMANN, Frank; KANIE, Norichika; KIM, Rakhyun E. Global governance by goal-setting: the novel approach of the UN Sustainable Development Goals. Current Opinion in Environmental Sustainability, v. 26-27, p. 26–31, 2017.

https://doi.org/10.1016/j.cosust.2017.01.010

CHIPINDO, Pedro. A educação ambiental e o desenvolvimento sustentável. Revista Órbita Pedagógica, Angola, p. 51-62, 2018.

IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Agenda 2030 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: proposta de metas Brasileiras. Brasília: IPEA, 2018.

KNEIPP et. al. Gestão para a sustentabilidade em empresas do setor mineral. Revista de Ciências da Administração, v. 14, n. 33, p. 52-67, 2012. https://doi.org/10.5007/2175-8077.2012v14n33p52

MENEZES, Patrícia M. (org). Relatório final do 3º encontro nacional da rede ODS Brasil. Brasília, 2018. Disponível em: http://repositorio.enap.gov. br/handle/1/3249. Acesso em: 18 maio 2021.

MIGUEL, Paulo Augusto Cauchick. Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

MOREIRA, R. de A. Avaliação ambiental estratégica como instrumento de Planejamento: subsídios à proposta para regulamentação no Brasil. 2017. 71f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental, Instituto Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.

MOURA, R.S.C.; BARRETO FILHO, B.F. Políticas púbicas para a promoção do desenvolvimento sustentável na cidade de Rafael Fernandes – RN. GeoTemas, Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte, v. 7, n. 2, p. 17-44, jul./dez. 2017. https://doi.org/10.33237/geotemas.v7i2.2079

MOURA-FÉ, M. M. GeoPark Araripe e a geodiversidade do sul do Estado do Ceará, Brasil. Revista de Geociências do Nordeste, v. 2, n. 1, p.28-37, 2016.

MOURA-FÉ, M.M.; SILVA, J.V.M.; BRASIL, J.G. Geocultura: proposta de estudo entre geodiversidade e cultura. Campinas: Instituto de Geociências/UNICAMP, 2017a. https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1954

MOURA-FÉ, M.M.; NASCIMENTO, R.L.; SOARES, L.N. Geoeducação: princípios teóricos e bases legais. Campinas: Instituto de Geociências – UNICAMP. 2017b. https://doi.org/10.20396/sbgfa.v1i2017.1953

OLIVEIRA, T.R.C. Identificação e análise dos fatores críticos para implantação de negócios hoteleiros sustentáveis na APA Chapada do Araripe. Guaratinguetá: Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2017.

OLIVEIRA, M.D.; SILVA, L.F. Estratégias para o fortalecimento do geoturismo no atrativo turístico Gruta do Lago Azul, Bonito (MS). Revista Turismo – Visão e Ação – Eletrônica, v. 16, n. 3, set./dez. 2014. https://doi.org/10.14210/rtva.v16n3.p629

ONU – Organização das Nações Unidas. Roteiro para a localização dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: implementação e acompanhamento no nível subnacional. Brasília: ONU-BR, 2016.

ONU - Organização das Nações Unidas. Transformando nosso mundo: a agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável. Nova Iorque: ONU, 2015. Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/post2015/transformingourworld/publication. Acesso em: 27 fev. 2020.

SALES-MACIEL, E. A. IPTU ecológico como instrumento econômico para a gestão ambiental do município do Eusébio-CE. 2020. 82f. Dissertação (Mestrado) – Mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental, Instituto Federal do Ceará, Fortaleza, 2020.

SANTOS, V.M.N.; JACOBI, P.R. Educação, ambiente e aprendizagem social: metodologias participativas para geoconservação e sustentabilidade. Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, v. 98, n. 249, p. 522-539, maio/ago. 2017. https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.98i249.2758

UN – United Nations – Report of the world commission on environment and development: Our Common Future. New York: United Nations, 1987.

UN – United Nations. The sustainable development goals report 2019. Nova York: Department of Economic and Social Affair, 2019.

UN – United Nations. SDG good practices – a compilation of success stories and lessons learned in SDG implementation. Nova York: Department of Economic and Social Affairs, 2020a.

UN – United Nations. Shared responsability, global solidarity – responding to the socio-economic impacts of COVID-19. Nova York: Department of Economic and Social Affairs, 2020b.

UNDP – United Nations Development Program. Qué és uma buena práctica? Marco para analizar la calidad de participación de las partes interesadas em la ejecución y el seguimiento de la Agenda 2030. Nova York: Departamento de Asuntos Económicos y Sociales, 2020.

UNESCO. Guidelines and criteria for national geoparks seeking unesco’s assistance to join the global geoparks network, 2006.

VILHA, A.P.M.; QUADROS, R. Gestão da Inovação sob a perspectiva do desenvolvimento sustentável. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 9, n.3, p. 28-52, jul./set. 2012. https://doi.org/10.5773/rai.v9i3.593

XAVIER, A. F. Proposta de um modelo de maturidade para avaliação das práticas de ecoinovação nas organizações: Eco-Mi. 2017. 288f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

Publicado

2021-09-20

Como Citar

Duarte, A. K. G., Mendonça, F. J. S. de F., Cabral, N. R. A. J., & Souza, B. S. C. de. (2021). Diagnóstico do nível de sustentabilidade em comunidade do Geopark Araripe da UNESCO. Revista Produção Online, 21(3), 973–999. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v21i3.4345

Edição

Seção

Encontro Nacional de Engenharia de Produção