Gamificação na Engenharia de Produção: aplicação das ferramentas do lean manufacturing em um laboratório de ensino e experimentação

Wagner Dorneles da Silva

Resumo


Em virtude de um mercado com alta variabilidade e cada vez mais competitivo, a necessidade de ferramentas que possibilitem o aumento de produtividade e também a eliminação dos desperdícios vem se tornando foco principal nos últimos tempos. Estas ferramentas passaram a se tornar populares no século XIX através do Sistema Toyota de Produção ou lean manufacturing, e foram tomando tamanha proporção que passaram aser tema predominante de disciplinasnas universidades domundo inteiro. A fim de sair das apresentações convencionais sobre como é possível reduzir custos e melhorar processos através de ferramentas simples, este artigo tem por sua finalidade aplicar, naforma de gamificação, a abordagem dediversas ferramentasdo lean, através de uma linha de produção de brinquedos com peças de encaixe em um ambiente de aprendizagem na Universidade do Vale do Rio do Sinos -UNISINOS.


Palavras-chave


Educação em Engenharia. Gamificação. Ferramentas Lean. Ambiente de aprendizagem. Método de ensino.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


REFERÊNCIAS

ALMEIDA, Celio Mauro Placer Rodrigues de; Schüter, Mauro Roberto. Estratégia logística. Lesde: Curitiba, 2012.

ALVES. Ana Rolo; PIRES,António Ramos; SARAIVA,Margarida. Qualidade e inovação organizacional na gestão da cadeia de abastecimento: TMQ –Techniques, Methodologies and Quality, Lisboa, 2012. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/62453175.pdf. Acesso em: 30 out.2016.

AMÉRICO, Marcos; NAVARI,Shelley C. Gamificação: abordagem e construção conceitual para aplicativos em TV digital interativa. GEMINIS–Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som, UFSCAR, São Carlos -SP, ano 4, v. 2, n. 2, 2013. Disponível em: http://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/163. Acesso em:20 set. 2016.

CORRÊA, Henrique Luiz; CORRÊA, Carlos Alberto. Administração de produção e de operações: manufatura e serviços : uma abordagem estratégica. São Paulo: Atlas, 2008.

DALMAZO, Luiza. Gamification: a vida é um jogo em 2011. Revista Exame, São Paulo, 12 ago. 2011. Disponível em: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/997/noticias/a-vida-e-um-jogo. Acesso em: 19 set.2016.

DETERDING et al. Gamification: toward a definition. Vancouver, 2011.Disponível em: http://gamification-research.org/wp-content/uploads/2011/04/02-Deterding-Khaled-Nacke-Dixon.pdf. Acesso em: 19 ago.2016.

FARDO, Marcelo Luis. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. RENOTE Revista Novas Tecnologias na Educação, v.11, n.1, 2013a. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/41629/26409. Acesso em: 19 ago.2016.https://doi.org/10.22456/1679-1916.41629.

FARDO, Marcelo Luís. A gamificação como estratégia pedagógica: estudo de elementos dos games aplicados em processos de ensino e aprendizagem. 2013. 106 f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/457. Acesso em: 17 maio 2017.

FARIA, Ana Cristina de; COSTA, Maria de Fátima Garmeiro da. Gestão de custos logísticos. São Paulo: Atlas, 2005.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de pesquisa Porto Alegre: PLAGEDER, 2009.GOLDENBERG,Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.INSTITUTE, Lean Enterprise. Léxico Lean. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2011.

JAKUBOWSKI,M. Gamification in businessand education:project of gamified course for university students. Developments in Business Simulation and Experiential Learning, [S.l], v.41, 2014. Disponível em: https://journals.tdl.org/absel/index.php/absel/article/view/2137/2106. Acesso em: 19 ago.2016.

KAPP, K. M. The Gamification of learning and instruction: game-based methods and strategies for training and education. Hoboken, NJ: Pfeiffer, 2012.https://doi.org/10.1145/2207270.2211316

Revista Produção Online. Florianópolis, SC,v.21, n.2, p.488-517,2021514KOSAKA,Gilberto. Lead time. Lean Institute Brasil. 2010. Disponível em: http://www.lean.org.br/artigos/384/lead-time.aspx. Acesso em: 29 out. 2016.

LIKER,K. Jefrey. O Modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante do mundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.MIGUEL,Paulo A. C. Estudo de caso na engenharia de produção: estruturação e recomendações para sua condução. Revista Produção.São Paulo, v. 17, n. 1, p. 216-229, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65132007000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt.Acesso em: 13 nov. 2016.https://doi.org/10.1590/S0103-65132007000100015.

MIGUEL,Paulo A. C. Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. 2.ed. Rio de Janeiro: Campus, 2011. OHNO, Taiichi. O sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala.Porto Alegre: Bookman, 1997.

OLIVEIRA, Luciano Valente et al.Utilização do conceito de gargalos em uma linha de produção -uma análise da interpretação do conceito. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO–ENEGEP, 35.,2015.Fortaleza. [Anais...]. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO), 2015, p. 1-9. Disponível em:http://www.abepro.org.br/biblioteca/TN_STO_206_219_27447.pdfAcesso em: 30 out. 2016.

PRIOLO, Roberto. Teaching lean in Universities.Ohio, 2016. Disponível em: https://planet-lean.com/lean-universities-peter-ward/. Acesso em: 13 nov.2016.PONTES,Felipe; ROSA, Guilherme. Conheça a gamificação, que transforma suas tarefas cotidianas em games. [S.l.], [2013]. Disponível em: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,ERT291109-17773,00.htmlAcesso em: 19 set.2016.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2012.SHINGO,Shigeo. O sistema Toyota de produção do ponto de vista da engenharia de produção. 2.ed.Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

SILVA,A. R. L. da et al. Gamificação na educação.São Paulo. Pimenta Cultural, 2014. WERBACH,Kevin;HUNTER, Dan. For the win: how game thinking can revolutionize your business. Filadélfia, Pensilvânia: Wharton Digital Press, 2012.YIN,Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

YOSHIO,W. T. et al. Fatores críticos para implantação de projetos de melhoria contínua segundo líderes e consultores. Revista Eletrônica Sistema & Gestão;Niterói, v.7, p. 103-121, 2012. Disponível em: http://www.revistasg.uff.br/index.php/sg/article/viewFile/V7N1A7/V7N1A7. Acesso em: 30 out. 2016.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v21i2.4234

R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com