Aspectos e comportamentos ergonômicos no teletrabalho

Matheus de Oliveira, Sandro Keine

Resumo


O fenômeno do teletrabalho, que já era aplicado em alguns setores e empresas, veio como solução fundamental para a manutenção econômica durante a pandemia de COVID-19 vivenciada em 2020. Ocorre, porém, que com a necessidade e urgência que a situação calamitosa requereu, alguns cuidados podem não ter sido tomados na transição para essa forma de trabalho, especialmente os ergonômicos. O presente artigo busca correlacionar as orientações e cuidados ergonômicos das empresas e teletrabalhadores, utilizando-se para tanto, como método, a pesquisa de forma quantitativa do tipo descritiva. Para isso, optou-se pela aplicação de um questionário online, de forma a abranger um maior número de pessoas para formação do objeto deste estudo. Suas respostas permitem a identificação do teletrabalhador, bem como  as orientações recebidas acerca do tema pelo seu empregador, além dos cuidados tomados, seja por livre iniciativa ou orientação da empresa. É a partir da análise quantitativa desses casos concretos, que o trabalho colabora para a compreensão dos aspectos ergonômicos, demonstrando que as ações de orientações ergônomicas dos empregadores acarretam um maior cuidado ergonômico do teletrabalhador, podendo se tornar importante fonte de informação útil às empresas para futuras implementações de teletrabalho. 


Palavras-chave


Teletrabalho. Ergonomia. Home office. Trabalho Flexivel.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ABERGO. O que é ergonomia. Disponível em: http://www.abergo.org.br/internas.php?pg=o_que_e_ergonomia. Acesso em: 25 abr. 2020.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaios sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. NR 17 – Ergonomia. Brasília: Ministério do Trabalho e Emprego, 2015. Disponível em: https://enit.trabalho.gov.br/portal/images/Arquivos_SST/SST_NR/NR-17.pdf. Acesso em: 28 jul. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.467/2017, de 13 de julho de 2017. Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 14.jul.2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13467.htm. Acesso em: 28 jul. 2020.

CASTAÑON, J. A. B, et al. O home office e a ergonomia nas condições de trabalho e

saúde de arquitetos e engenheiros. Blucher Engineering Proceedings, v. 3, n. 3, p. 643-654, 2016.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. D. Metodologia cientifica. 6. ed. São Paulo: Pearson, 2007.

CRISTALDO, J. B. Leitor de Lobato. Jornal Folha de S. Paulo, Caderno Mais!, 28/06/1998, p 5.

ÉPOCA. Após Yahoo!, Best Buy também acaba com home office. Revista Época, 06 mar. 2013.

GRECO, M. A.; MARTINS, I. G. S. Direito e Internet: relações jurídicas na sociedade informatizada. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2001.

IIDA, I. Ergonomia projeto e produção. 2. ed. São Paulo: Edgard Blucher, 2005

JARDIM, C. C. S. O teletrabalho e suas atuais modalidades. São Paulo: LTr, 2003.

KANTER R. M. Work pray love. Havard Business Review, p. 38, dec. 2010.

KUGELMASS, J. Teletrabalho: novas oportunidades para o trabalho flexível. São Paulo: Atlas, 1996.

MANOOCHEHRI, G.; PINKERTON, T. Managing telecommuters: opportunities and challenges. American Business Review. California State University, Fullerton, 2003.

MARTÍNEZ-SÁNCHEZ, A. et al. Telework, human resource flexibility and firm performance. New Technology, Work and Employment, v. 22, n. 3, p.208-223, 2007. https://doi.org/10.1111/j.1468-005X.2007.00195.x

MIRA, T. M. O teletrabalho: a qualidade de vida em questão. INNOVARE, Ponta Grossa: Cescage, 2004.

OLIVEIRA, M.M.V. Ergonomia e o teletrabalho a domicílio. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1996.

PÉREZ, M. P. et al. A technology acceptance modelo f innovation adoption: the case of teleworking. European Journal of Innovation Management, v. 7, n. 4, p. 280-291, 2004. https://doi.org/10.1108/14601060410565038

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, E.M; SILVA, A.B.S; CARVALHO, P.P.S. Análise ergonômica de um posto de trabalho: um estudo de caso em uma biblioteca pública.Coletânea Nacional sobre Engenharia de Produção 6: Ergonomia e Segurança do Trabalho, Gestão do Produto e Gestão Econômica, 2017 pag 39-51

SHIN, B.; SHENG, O.; HIGA K. Telework: existing research and future directions. Journal of Organizational Computing and Electronic Commerce, v. 10, n. 2, p. 85-101, 2000. https://doi.org/10.1207/S15327744JOCE1002_2

SILVERMAN, D. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre: artmed, 2009.

SOARES, AGB; MEDEIROS, M.K.S; NETO, M.L.Q. Análise e avaliaçõa ergonômica das condições de trabalho em uma agência bancária. Coletânea Nacional sobre Engenharia de Produção 6: Ergonomia e Segurança do Trabalho, Gestão do Produto e Gestão Econômica, 2017 pag 39-51

SOUZA, M. R. S. Habitação e informatização: o teletrabalho. São Carlos: UFSCar, 2005.

SPERANDIO, J.C. Contribuições contemporâneas da psicologia cognitiva e da inteligência artificial para a ergonomia da informática. Análise Psicológica (1989), 1- 2-3 (Vn): 231-243

VALOR. 43% das empresas adotam home office devido ao coronavírus. Disponível em: https://valor.globo.com/carreira/noticia/2020/03/20/43percent-das-empresas-adotam-home-office-devido-ao-coronavirus.ghtml. Acesso em: 28 abr. 2020.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

VIDAL, M. C. Introdução à ergonomia. Curso superior de especialização em ergonomia contemporânea. Rio de Janeiro: CESERG/GENTE/COPPE/UFRJ, 2000.

WORLD ECONOMIC FORUM. 6 Charts That Show What Employers and Employees Really Think About Remote Working. Disponível em: https://www.weforum.org/agenda/2020/06/coronavirus-covid19-remote-working-office-employees-employers. Acesso em: 01 ago 2020.

WINTER, V. R. L. Teletrabalho: uma forma alternativa de emprego. São Paulo: LTr, 2005.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i4.4146

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com