Precificação de fretes rodoviários via modelos paramétricos

Luísa Maia Coppe, Diego Augusto Diniz, Vyctor Henrique de Carvalho, Lívia Martins da Costa Furtado Pimentel

Resumo


O transporte pode representar, dentro da estrutura de custos dos produtos, até 60% do seu valor total. No Brasil o modal rodoviário é o mais utilizado, configurando 61% dos fretes realizados. A precificação do transporte rodoviário, no entanto, não é um processo trivial por envolver variáveis que vão além dos custos básicos da atividade. O objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de um modelo de precificação de fretes com maior grau de precisão e tempo de resposta reduzido, utilizando técnicas de regressão linear múltipla. O estudo é aplicado a uma empresa de operação logística cujo modelo de negócios é a conexão entre o transportador e o demandante do frete. O modelo de precificação desenvolvido obteve um coeficiente de determinação de 16R2=0,9966"> . Isto é, um modelo altamente explicativo, visto que explica 99,66% da variabilidade dos valores de fretes observados. As variáveis preditoras que compõem o modelo são: distância, custo do motorista, tipo de cliente, valor da nota fiscal, origem e destino. Com o modelo desenvolvido, as variáveis tiveram seu peso estatisticamente calculado, conferindo automatização ao processo e tornando mais ágil a rotina dos analistas da empresa.

Palavras-chave


Transporte rodoviário. Logística. Precificação. Regressão Linear Múltipla.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ADRIAN, Tobias; CRUMP, Richard K.; MOENCH, Emanuel. Pricing the term structure with linear regressions. Journal of Financial Economics, v. 110, p. 110-138, 2013. https://doi.org/10.1016/j.jfineco.2013.04.009

ARAÚJO, M. P. S.; BANDEIRA, R. A. M.; CAMPOS, V. B. G. Custos e fretes praticados no transporte rodoviário de cargas: uma análise comparativa entre autônomos e empresas. J. Transp. Lit., Manaus, v. 8, n. 4, out. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2238-10312014000400009&script=sci_arttext. Acesso em: 20 mar. 2020. https://doi.org/10.1590/2238-1031.jtl.v8n4a8

CAIXETA FILHO, J.; MARTINS, R. Gestão logística do transporte de cargas. São Paulo: Atlas, 2011.

CARNEIRO, Jorge M. T. et al. Formação e administração de preços. 4. ed. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

CHRISTOPHER, Martin. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: criando redes que agregam valor. Trad. Mauro de Campos Silva. 2. ed. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

CNT – Confederação Nacional do Transporte. Anuário CNT do transporte: estatísticas consolidas – 2018. [S. l.]: CNT, 2018 Disponível em: http://anuariodotransporte.cnt.org.br/2018/. Acesso em: 30 mar. 2020.

CNT – Confederação Nacional do Transporte. Boletim Estatístico – CNT – Fevereiro 2019. [S.l.]: CNT, 2019. Disponível em: https://www.cnt.org.br/boletins. Acesso em: 20 fev. 2020.

CYPRIANO, L. A. et al. Formação do frete no Brasil: subsídios para estratégias de negociação em cadeias de suprimentos. In: CONGRESSO

DA SOBER, 44., 2006, Fortaleza. Anais… Fortaleza: SOBER, 2006. Disponível em: https://docplayer.com.br/35117942-Formacao-do-frete-no-brasil-subsidios-para-estrategias-de-negociacao-em-cadeias-de-suprimentos.html. Acesso em: 30 jan. 2020.

DEMIR, Emrah et al. A selected review on the negative externalities of the freight transportation: Modeling and pricing. Transportation Research Part E, v. 77, p. 95-114, mar. 2015. https://doi.org/10.1016/j.tre.2015.02.020

FLEURY, P. F. Supply Chain Management: conceitos, oportunidades e desafios da implementação. Rio de Janeiro: UFRJ/COPPEAD, 2002.

FLEURY, P. F.; FIGUEIREDO, K. F.; WANKE, P. Logística empresarial: a perspectiva brasileira. São Paulo: Atlas, 2000. (Coleção COPPEAD de Administração).

FRIEDMAN, Jerome H. Multivariate Adaptive Regression Splines. The Annals Statistics, v. 19, n. 1, p. 1-67, mar. 1991. Disponível em: https://projecteuclid.org/download/pdf_1/euclid.aos/1176347963. Acesso em: 10 mar. 2020. https://doi.org/10.1214/aos/1176347963

HAO, Fei et al. An efficient pricing strategy of sensing tasks for crowdphotographing. Journal of Supercomputings, v. 75, p. 4443-4458, ago. 2019. https://doi.org/10.1007/s11227-019-02808-7

HOLGUÍN-VERAS, José. The truth, the myths and the possible in freight road pricing in congested urban areas. Procedia Social and Behavioral Sciences, v. 2, p. 6366-6377, 2010.

https://doi.org/10.1016/j.sbspro.2010.04.045

KIM, Jiowon et al. Valuing Recreational Beaches: A Spatial Hedonic Pricing Approach. Coastal Management, v. 48, p. 118-141, 2020. https://doi.org/10.1080/08920753.2020.1732799

KING, David A.; GORDON, Cameron E.; PETERS, Jonathan R. Does road pricing affect port freight activity: Recent evidence from the port of New York and New Jersey. Research in Transportation Economics, v. 44, p. 2-11, 2014. https://doi.org/10.1016/j.retrec.2014.04.002

MARTINEZ, D. L. et al. A Convex Version of Multivariate Adaptive Regression Splines. Computational Statistics and Data Analysis, v. 81, p. 89-106, jan. 2015. https://doi.org/10.1016/j.csda.2014.07.015

MARTINS, Ricardo S. Estudo da formação do frete rodoviário e potencial de conflitos em negociações em cadeias do agronegócio brasileiro. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 10, n. 1, p. 73-87, 2008. Disponível: http://revista.dae.ufla.br. Acesso em: 10 fev. 2020.

MEDINA, Jovane M. Cadeia de abastecimento no Comércio Eletrônico sob a ótica de redes flexíveis – um método de estruturação. 2002. 289 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, UFSC, Florianópolis, 2002.

MILAN, Gabriel S. et al. As estratégias de precificação e o desempenho das empresas. REAd, Porto Alegre, v. 84, n. 2, p. 419-453, maio/ago. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/read/v22n2/1413-2311-read-22-02-00419.pdf. Acesso em: 10 mar. 2020. https://doi.org/10.1590/1413-2311.0982015.57273

MONTGOMERY, Douglas C.; PECK, Elizabeth A.; VINING, G. Geoffrey. Introduction to Linear Regression Analysis. 5th ed. New York: John Wiley & Sons, 2012.

MOZAFARI, Marzieh; KARIMI, Behrooz. Pricing for freight carriers in a competitive environment: A game theory approach. International Journal of Industrial Engineering Computations, v. 2, p. 467-478, 2011. https://doi.org/10.5267/j.ijiec.2011.04.004

ORTÚZAR, Juan D.; WILLUMSEN, Luis G. Modelling Transport. West Sussex, Inglaterra: John Wiley, 1994.

PEREIRA, Júlio C. ; GARSON, Salomão ; ARAÚJO, Elton G. Construção de um modelo para o preço de venda de casas redidenciais na cidade de Sorocaba-SP. Gestão da Produção, Operação e Sistemas, Ano 7, n. 4, p. 153-167, dez. 2012.

PEREIRA, Luiz A. G.; LESSA, Simone N. O processo de planejamento e desenvolvimento do transporte rodoviário no Brasil. Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 12, n. 40, p. 26-46, dez. 2011. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/16414/9175R. Acesso em: 10 mar. 2020.

PLATT, Allan A.; KLAES Luiz S. Utilizando o Sistema Integrado de Gestão (ERP) no apoio ao ensino de logística e gestão da cadeia de suprimentos. Revista de Ciências da Administração, v. 12, n. 28, p. 224-241, set./dez. 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/adm/article/view/2175-

2010v12n28p224/17432. Acesso em: 10 mar. 2020.

https://doi.org/10.5007/17394

RAUPP, Fabiano M.; BEUREN, Ilse M. Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: BEUREN, Ilse M. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006. Cap. 3, p. 76-97.

SOUZA, Paulo T. Logística interna para empresas prestadoras de serviço. Guia Log, 2002. Disponível em: http://guialog.com.br/ARTIGO350.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

WANG, Dan ; NICOLAU, Juan L. Price determinants of sharing economy based accommodation rental: A study of listings from 33 cities on Airbnb.com. International Journal of Hospitality Management, v. 62, p. 120-131, 2017. https://doi.org/10.1016/j.ijhm.2016.12.007




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i4.4021

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com