Melhoria de processo em uma unidade do DETRAN-SP: uma análise segundo os princípios do lean office

Ricardo Milanez de Siqueira, Ethel Cristina Chiari da Silva

Resumo


A preocupação com a qualidade e eficiência dos serviços atingiu também o ambiente público. O objetivo dessa pesquisa é apresentar o processo de melhoria implantado em uma unidade de trânsito do Departamento Estadual de Trânsito do Estado de São Paulo sob à luz da teoria do lean office. Esse estudo apresenta uma pesquisa exploratória que traz a contextualização do setor público e do lean office, apresentando algumas aplicações de sucesso no ambiente público. A pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso de natureza qualitativa, em que os dados foram coletados por meio da análise documental e do sistema de gestão do órgão e da observação direta. Após o levantamento desses dados, foi mapeado o fluxo de valor do processo de emissão do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), pois tal processo é importante nas rotinas de funcionamento desse órgão. Em seguida, detalharam-se as alterações desse procedimento administrativo, além disso, relatou-se a inclusão de tecnologias de suporte. Ao final observou-se como resultados a redução do lead time de 2 dias úteis para no máximo 1 hora. Além disso, essa mudança resultou em uma redução no consumo de aproximadamente 9300 folhas de papel em um ano só nessa unidade em estudo, desse modo colaborando para a questão ambiental. Assim, os conceitos do lean office aplicados nesse ambiente público foram bem sucedidos, podendo servir de modelo para outros órgãos de trânsito do país.

Palavras-chave


Lean office. Mapeamento de fluxo de valor. Administração pública. Detran.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ALTOUNIAN, C. S. Obras públicas: licitação, contratação, fiscalização e utilização. 2. ed. rev. e ampl. Belo Horizonte: Fórum, 2009.

BORIOLO, R.O. Lean Office aplicado ao fluxo documental de uma Universidade Pública visando à adequação à Legislação. 2018. 153 f. Dissertação (Mestrado em Gestão de Organizações e Sistemas Públicos) - Programa de Pós Graduação em Gestão de Organizações e Sistemas Públicos. Universidade Federal de São Carlos, 2018.

BENETTI, H. P. Diretrizes para avaliar a estabilidade do fluxo de valor sob a perspectiva da mentalidade enxuta. 2010. 177 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2010.

CABETE, M. S. Gestão de acervo enxuto para bibliotecas escolares. 2016. 76 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2016.

CARTER, Willie L. A lean office eliminates waste and saves time. 2010. Disponível em: https://www.qualitydigest.com/inside/six-sigma-article/lean-office-eliminates-waste-and-saves-time-062310.html. Acesso em: 05 abr. 2019.

CAMPOS, A. T.; QUEIROZ, J. A.; MONTEVECHI, J. A. B.; LEAL, F.; PEREIRA, A. P. Integração entre lean office e simulação a eventos discretos: um estudo de caso no setor de autopeças. In: SBPO., 48., 2016. [Anais...]. Vitoria, 2016. Disponível em: www.din.uem.br/sbpo/sbpo2016/pdf/156828.pdf. Acesso em: 02 abr. 2019.

COSTA R. S.; JARDIM E. G. M. Os cinco passos do pensamento enxuto net. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: www.trilhaprojetos.com.br/home/. Acesso em: 15 abr. 2019.

COSTA, M.T.P; MOREIRA, E. A. Gestão e mapeamento de processos nas instituições públicas: um estudo de caso em uma universidade federal. Revista GUAL, Florianópolis, v. 11, n. 1, p. 162-183, jan. 2018. Disponível em: http://www.gual.ufsc.br. Acesso em: 25 fev. 2019. https://doi.org/10.5007/1983-4535.2018v11n1p162

CORREA, H. L; CORREA, C. A. Administração da produção e operações. São Paulo: Atlas, 2006.

EMILIANI, M.; STEC, D. Leaders lost in transformation. Leadership and Organization Development Journal, v. 26, n. 5, p. 370-387. https://doi.org/10.1108/01437730510607862

FADUL, E.; SOUZA, A. R. Analisando a interface entre o gerencialismo, a criação das agências reguladoras e a inovação institucional. In: ENAMPAD, 30., 2006. [Anais...] Salvador: ANPAD, 23 a 27 de setembro, 2006.

FONSECA, A. S. Direito administrativo: organização administrativa brasileira. Disponível em: www.fap pb.edu.br/aluno/arquivos/material_didatico/direito/administrativo/organizacao_administrativa_brasileira.pdf. Acesso em: 04 abr.2019.

FONTANINI, P, S. P.; PICCHI, F. A. Lean thinking em processos administrativos: mapeamento do fluxo de aprovação de projetos na prefeitura. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE GESTÃO E ECONOMIA DA CONSTRUÇÃO, 4., ENCONTRO LATINO AMERICANO DE GESTÃO E ECONOMIA DA CONSTRUÇÃO, 2005, Porto Alegre. [Anais...] Porto Alegre: SIBRAGEC, 2005.

GISSONI, L. R. M. Implantação de mapeamento de processos de trabalho no setor de transporte de uma instituição federal de ensino. 2016. 75 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública) - UNIFAL, Câmpus Varginha, 2016.

GUERREIRO, R. Princípios básicos da administração pública poderes, deveres, direitos e responsabilidades do servidor. São Paulo: FEAUSP,2013. Disponível em: www.ted.iqsc.usp.br/files/2015/03/Manual_direito_Administrativo_FEA.pdf. Acesso em: 07 abr. 2019.

GOMES, R. C.; MARTINS, H. F. Tendências e perspectivas da administração pública no Brasil. Revista de Pesquisa em Políticas Públicas, Brasília, v.1, n.1, p.30-62, jul. 2013. https://doi.org/10.18829/rp3.v0i1.9127

GRONOVICZ, M. A.; BITTENCOURT, M. I. P.; SILVA, S. B. G.; FREITAS, M. C. D.; BIZ, A. A. Lean Office: uma aplicação em escritórios de projetos. Gestão e Conhecimento, v.7, n.1,p. 48–74, jan./jun.2013.

HINES, P.et al. Value Stream management: strategy and excellence in the supply chain. Financial Times Prentice Hall, Harlow:2000.

KRINGS, D.; LEVINE, D. AND WALL, T. The use of lean in local government, PM Public Management, v. 88, n. 8, p. 12-17, set. 2006.

KUHN, A. Qualidade e licitação de obras públicas: uma análise crítica. 97 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal Fluminense, Niterói – RJ, 2002.

LAGO, N.; CARVALHO, D.; RIBEIRO, L. M. M. Lean Office. Revista Fundição, n. 248/249, p.6-8, 1 e 2 trimestre, 2008. Disponível em: www.lean.dps.uminho.pt/ArtigosRevistas/LeanOfice.pdf. Acesso em: 01 fev. 2019.

LAREAU, W. Office Kaizen: transforming office operations into a strategic competitive advantage. Wisconsin, EUA: ASQ Quality Press, 2002

LIMA, C. A. N. Administração pública. 2. ed. rev. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

LIMA, M. M. X.; BISIO, L. R. A.; ALVES, T. C. L. Mapeamento do fluxo de valor do projeto executivo de arquitetura em um órgão público. Gestão & Tecnologia de Projeto, v.5, n.1, p. 24-55, jul. 2010. https://doi.org/10.4237/gtp.v1i1.113

LOPEZ, E. A.; REQUENA, G.; LOBERA, A. S. Lean Service: reassessment of lean manufacturing for service activities. Procedia Engineering, 132, p. 23-30, 2015. https://doi.org/10.1016/j.proeng.2015.12.463

McMANUS, H. (2003) Product development value stream analysis and mapping manual (PDVMS) –Alpha Draft. Cambridge: Massachusetts Institute of Technology.

MANOS, T. Value stream mapping: an introduction. Rio de Janeiro: Quality Progress, 2006.

MAZZA, A. Manual de direito administrativo. São Paulo: Saraiva, 2011, p.30-35.

OLIVEIRA, R. B. B.; CORRÊA, V. A.; NUNES, L. E. N. P. Mapeamento do fluxo de valor em um modelo de simulação computacional. Revista Produção Online, v.14, n.3, p.837-891, 2014. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v14i3.1461

OLIVEIRA, A. C. M.; DINIZ, J. A.; BISPO, J, S.; LIMA, S. C.; SANTOS, L. C. Impacto da descentralização na economicidade de compras governamentais. Revista Contabilidade e Controladoria (RC&C) , Curitiba, v. 9, n. 2, p. 44-58, maio/ago. 2017. https://doi.org/10.5380/rcc.v9i2.50616

OHNO, T. O. O sistema Toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookman, 1997. 150 p.

PAGNOSSIN, L, G.; ROSS, C. Abordagem do lean office aplicada em um caso prático. Journal of Lean Systems, 1, p. 95-113, 2016.

PEREIRA, J. M. Manual de gestão pública contemporânea 4. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

PISA, B. J; OLIVEIRA, A. G. Gestão de projetos na administração pública: um instrumento para o planejamento e desenvolvimento. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO, 1., 2013. [Anais...]. Curitiba: PPGP/UTFPR, 2013.Disponível em: www.eventos.ct.utfpr.edu.br/anais/snpd/pdf/snpd2013/Beatriz_Jackiu.pdf. Acesso em: 05 abr. 2019.

PINTO, J. P. Pensamento lean: a filosofia das organizações vencedoras. 2. ed. Lidel, 2009.

PLANALTO (2018). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm. Acesso em: 30 mar. 2019.

PRATES, C. C.; BANDEIRA, D. L. Aumento de eficiência por meio do mapeamento do fluxo de produção e aplicação do índice de rendimento operacional global no processo produtivo de uma empresa de componentes eletrônicos. Gestão e produção. São Carlos, SP,v.18, n.4, p.705-718, 2011. https://doi.org/10.1590/S0104-530X2011000400003

ROMAN, D. J.; MARCHI, J.; FORCELINI, F.; ERDMAN, R. H. Lean service: aplicação do mapeamento do fluxo de valor em uma organização de serviços. Revista Gestão Industrial, v.9, n.4, 2014. https://doi.org/10.3895/S1808-04482013000400005

ROMUALDO, M.V.S. Aplicação do mapeamento do fluxo de valor ao processo de vistoria veicular do Detran RJ como ferramenta de melhoria da experiência do consumidor/cidadão. 2018. 91 f. Projeto de Graduação (Graduação em Engenharia de Produção) - Programa de Graduação em Engenharia de Produção, da Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

ROTHER M.e SHOOK J., Learning to see: Value stream mapping to add value and eliminate muda. 2 Edition, Brookline, MA; The Lean Enterprise Institute Inc, 1999.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar o desperdício. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2009.

ROTHER, M.; SHOOK, J. Aprendendo a enxergar: mapeando o fluxo de valor para agregar valor e eliminar desperdícios. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2012.

SARTOR, V. V. B. Globalização e as Reformas nos aparelhos estatais. In: ENANPAD, 22., 1998. [Anais...]. Foz do Iguaçu: ENANPAD, 1998.

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, RJ, v.43, n.2, p.347-369, mar./abr.2009. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rap/v43n2/v43n2a04.pdf. Acesso em: 15 abr 2019. https://doi.org/10.1590/S0034-76122009000200004

SLACK, N.; CHAMBERS, S. HARLAND, C.; HARISSON, A.; JHONSTON, R. Administração da Produção. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SHOOK, J. Gerenciando para o aprendizado: usando o processo de gerenciamento A3 para resolver problemas, promover alinhamento, orientar e liderar. São Paulo: Lean Institute Brasil, 2008.

SOLDING, P.; GULLANDER, P. Concepts for simulation based value stream mapping.In: WINTER SIMULATION CONFERENCE, 2009. [Proceedings…]. Austin, Texas, p. 2231-223, 2009. https://doi.org/10.1109/WSC.2009.5429185

TAPPING, D.; SHUKER, T. Lean Office: gerenciamento de fluxo de valor para áreas administrativas – 8 Passos para planejar, mapear e sustentar melhorias lean nas áreas administrativas. São Paulo: Editora Leopardo, 2010.

TEGNER. M. G.; LIMA. P. N.; VEIT. D. R; CORCINI NETO, S. L. H. Lean office e BPM: proposição e aplicação de método para a redução de desperdícios em áreas administrativas. Revista Produção Online, Florianópolis, SC, v. 16, n. 3, p. 1007-1032, jul./set. 2016. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v16i3.2308

TURATI, R. C. Aplicação do Lean Office no setor administrativo público. 2007. 122 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo. São Carlos, 2007.

WELO, T; RINGEN, G.Investigating Lean development practices in SE companies: A comparative study between sectors. Procedia Computer Science, v. 44, p. 234-243, 2015. https://doi.org/10.1016/j.procs.2015.03.056

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A mentalidade enxuta nas empresas: elimine o desperdício e crie riqueza. 1a.ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998. p. 427.

WOMACK, J. P.; JONES, D.T.; ROOS, D. A Máquina que mudou o mundo. 11. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

VIANA, M. S. Do modelo burocrático ao gerencial: o exemplo de Mato Grosso. Cáceres: Unemat, 2005.

ZAKI, B. R. Proposta de método de gerenciamento de processos administrativos para organizações prestadoras de serviços. 2009. 80 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i2.3641

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com