A Gestão dos Resíduos Sólidos de Serviço de Saúde na cidade de Criciúma/SC

Tatiane Nazário, Ednilson Viana, Teresinha Maria Gonçalves

Resumo


Este estudo discute o cenário da gestão ambiental dos resíduos sólidos dos Serviços de Saúde
da cidade de Criciúma – SC. A discussão  parte da análise dos resultados da pesquisa
realizada nos anos de 2004/2005 com o apoio da Universidade do Extremo Sul
Catarinense/Unesc, coordenada e executada pelos autores. Foram amostrados 76
estabelecimentos distribuídos em consultórios,  farmácias, clínica médicas, consultórios e
clínicas odontológicas, clínicas de repouso, hospitais,  unidades de saúde e clínicas
veterinárias. Este artigo discute os dados colhidos nesses estabelecimentos exceto os
hospitais e unidades de saúde. Os resultados da pesquisa mostraram que há um descompasso
entre os órgãos normatizantes (ANVISA) e os  órgãos executores, ou seja, os serviços de
saúde. A maioria dos estabelecimentos desconhecem as normas da ANVISA e são apoiados
por uma Vigilância Sanitária deficitária. Isto implica em um maior risco de contaminação do
meio ambiente e de saúde da população. Na opinião da maioria dos entrevistados cabe ao
poder público dar a solução para o destino final dos diferentes resíduos de saúde.

Palavras-chave


resíduos de serviço de saúde, gerenciamento, saúde pública

Texto completo:

Artigo


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v5i4.364

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com