Análise comparativa de métodos para confiabilidade humana

Stela Xavier Terra, Ariane Ferreira Porto Rosa, Jaime de Paula Neto, Witielo Arthur Seckler

Resumo


O não ajuste das condições de trabalho podem gerar acidentes, incidentes e até doenças laborais que levam ao afastamento do trabalho, podendo ser permanente. Tal situação reduz os recursos humanos disponíveis e sobrecarrega os seus pares repercutindo num efeito looping. O uso inadequado da tecnologia pode comprometer o desempenho operacional de aparelhos, máquinas e equipamentos. Muitas vezes o mau uso pelo operador do ativo físico pode gerar consequências sérias como, por exemplo, o acidente de Three Mile Island (1979). Ressalta-se assim a importância do fator humano na confiabilidade de um sistema. A confiabilidade humana como ciência é aplicável à vários setores da indústria e tem por propósito analisar o erro humano e seu impacto na produtividade, segurança e qualidade. Tendo o fator humano como um elo crítico de um sistema, o principal objetivo do presente artigo é comparar a utilidade de determinados métodos de avaliação de confiabilidade humana. Evidenciando-se as semelhanças e, principalmente, as diferenças entre os métodos abordados, sendo eles: THERP, SLIM-MAUD, ATHEANA, CREAM e MERMOS. Assim, foi desenvolvida uma pesquisa exploratória sustentada por estudo bibliográfico, além de um quadro comparativo destes métodos. Com este estudo constatou-se que os procedimentos de predição e análise de falhas, até então voltados para projetos e processos industriais, associados a falhas de equipamentos, podem ser ampliados para utilização no controle e prevenção das falhas cometidas por pessoas.


Palavras-chave


Confiabilidade Humana. Erro Humano. Avaliação da Confiabilidade Humana.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ALVARENGA, M. A. B; FONSECA, R. A. Comparison of the therp quantitative tables with the human reliability analysis techniques of second generation. In: INTERNATIONAL NUCLEAR ATLANTIC CONFERENCE (INAC), Rio de Janeiro. [Anais eletrônicos...]. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://www.iaea.org/inis/collection/NCLCollectionStore/_Public/40/103/40103869.pdf. Acesso em: 02 de mar. 2019.

BORING, R. L. Top-down and bottom-up definitions of human failure events in human reliability analysis. In: HUMAN FACTORS AND ERGONOMICS SOCIETY ANNUAL MEETING, 58., 2014. [Proceedings…]. Los Angeles: Sage Publications, 2014. p. 563-567. https://doi.org/10.1177/1541931214581119

BYE, A; BRAARUD, P. Ø. Improving the empirical basis for human reliability assessment by simulator experiments. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON PROBABILISTIC SAFETY ASSESSMENT AND MANAGEMENT,. 7., 2004. [Proceedings…]. Berlin, 2004. https://doi.org/10.1007/978-0-85729-410-4_196

CHANDLER, F. T; CHANG, J. Y. H; MOSLEH, A; MARBLE, J. L; BORING, R. L; GERTMAN, D. I. Human reliability analysis methods selection guidance for nasa. Technical Report of National Aeronautics and Space Administration (NASA) / Office of Safety and Mission Assurance (OSMA), Washington, 2006.

DEKKER, S. W. A. The field guide to understanding human error. Aldershot: Ashgate Publishing Co., 2006.

GERTMAN, D. I; BLACKMAN, H; MARBLE, J; BYERS, J; SMITH C. The spar-h human reliability analysis method. U.S. Nuclear Regulatory Commission (NUREG) – Idaho National Laboratory, Washington, 2005.

HEALTH AND SAFETY EXECUTIVE. Understanding human failure. Disponível em: http://www.hse.gov.uk/construction/lwit/assets/downloads/human-failure.pdf. Acesso em: 09 de fev. 2019.

HOLLNAGEL, E. Cognitive reliability and error analysis method. 1. ed. New York: Elsevier, 1998. https://doi.org/10.1016/B978-008042848-2/50001-4

KUMAMOTO, H; HENLEY, E. J. Probabilistic risk assessment and management for engineers and scientists. 2 ed. New York: IEEE Press, 1996.

KOMNINAKIS, D; PIRATELLI, C. L; ACHCAR, J. A. Análise de Confiabilidade para Formulação de Estratégia de Manutenção de Equipamentos em uma Empresa da Indústria Alimentícia. Revista Produção Online, Florianópolis, SC, v. 18, n. 2, p. 560-592, 2018. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v18i2.2871

LAFRAIA, J. R. B. Manual de confiabilidade, mantenabilidade e disponibilidade. 1. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

NASCIMENTO NETO, M. P. Proposição de uma sistemática para avaliação de confiabilidade humana em mina a céu aberto. Tese (Doutorado em Engenharia) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/127866/000971494.pdf?sequence=1.

Acesso em: 12 mar. 2019. https://doi.org/10.22456/2317-8558.50228

ØWRE, F. The history of HAMMLAB. In: SKJERVE, A. B. ; BYE, A. (eds.). Simulator-based human factors studies across 25 years. London: Springer-Verlag, p.13-44. 2011. https://doi.org/10.1007/978-0-85729-003-8_2

PALLEROSI, C. A; MAZZOLINI, B. P. M; MAZZOLINI, L. R. Confiabilidade humana: conceitos, análises, avaliação e desafios. São Paulo: All Print Editora, 2011.

PESME, H; LE BOT, P; MEYER, P. A Practical Approach of the MERMOS Method, Little Stories to Explain Human Reliability Assessment. In: HUMAN FACTORS AND POWER PLANTS (HPRCT) AND INSTITUTE OF ELECTRICAL AND ELECTRONICS ENGINEERS (IEEE) ANNUAL MEETING, 13., 2007. [Proceedings…]. Monterey, 2007. https://doi.org/10.1109/HFPP.2007.4413220

PINTO, J. M. O. Análise de falhas humanas em um sistema digital de uma usina nuclear utilizando uma metodologia híbrida DFM/ATHEANA/FUZZY. Tese (Doutorado em Engenharia) – Programa de Engenharia Nuclear, Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (COPPE), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: http://antigo.nuclear.ufrj.br/DScTeses/teses2014/Tese_Jonathan_Marcello.pdf. Acesso em: em: 16 mar. 2019.

PRODANOV, C. C; FREITAS, E. C. F. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

REASON, J. Understanding adverse events: human factors. Manchester: BMJ Quality & Safety, v. 4, n. 2, p. 80-89,1995. https://doi.org/10.1136/qshc.4.2.80

RIGBY, L. V. The nature of human error. In: ANNUAL TECHNICAL CONFERENCE TRANSACTIONS OF THE AMERICAN SOCIETY FOR QUALITY CONTROL. [Proceedings...]. Milwaukee, p. 457-466, 1970.

SERRANO, E. J. M. Conceito, classificação e quantificação da fiabilidade humana na relação homem-máquina. Dissertação (Mestre em Engenharia Mecânica) – Departamento de Engenharia Mecânica (DEM), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), Lisboa, 2009. Disponível em: https://repositorio.ipl.pt/bitstream/10400.21/434/1/Dissertação.pdf. Acesso em: 20 mar. 2019.

SILVA, B. G. J; LISBOA, A. P; SANTOS, A. H. A; SANTANA, K. S; SILVA, I. P. Confiabilidade Humana: uma abordagem atual do erro humano. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DE SERGIPE (SIMPROD), 9., 2017. São Cristóvão. [Anais eletrônicos...]. Sergipe, 2017. Disponível em: https://ri.ufs.br/bitstream/riufs/7676/2/ConfiabilidadeHumanaAbordagemErro.pdf. Acesso em: 21 mar. 2018.

SPURGIN, A. J. Human reliability assessment: theory and practice. Boca Raton: CRC, 2010. https://doi.org/10.1201/9781420068528




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i4.3629

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com