Fatores de sustentação dos resultados do kaizen na produtividade: estudo de caso múltiplo

Edson Bassi, Carlos Magno de Oliveira Valente, Creusa Sayuri Tahara Amaral, Luciano Campanini

Resumo


A filosofia kaizen, apesar de ser considerada uma das ferramentas mais eficazes para a melhoria dos processos industriais, tem encontrado dificuldades para sustentar as melhorias feitas no longo prazo. O objetivo deste artigo é analisar quais os fatores que sustentam os resultados do kaizen na produtividade das empresas, que implantaram o kaizen por um longo prazo. A pesquisa utilizou-se do estudo de caso múltiplo com duas abordagens: quantitativa e qualitativa. Na investigação quantitativa, foi realizado um recorte longitudinal em uma empresa do segmento têxtil. Os dados coletados foram obtidos a partir de formulários, observação sistemática do processo, e relatórios da empresa. Na investigação qualitativa, cujo recorte temporal foi transversal, foram realizadas entrevistas utilizando-se de um questionário semiestruturado, em diversas empresas que implantaram o kaizen por um longo prazo, com um sistema de produção equivalente a indústria têxtil. Ao comparar as empresas, buscou-se identificar e agrupar os fatores considerados importantes pelas empresas. Além da identificação dos fatores que contribuem para a sustentação das melhorias do kaizen, obteve-se também um roteiro para auxiliar a sustentação dos resultados do kaizen na produtividade das empresas.


Palavras-chave


Kaizen. Melhoria Contínua. Produtividade. Indicadores de desempenho. Fatores de sustentação do kaizen.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


BATEMAN, N. Sustainability: the elusive element of process improvement. International Journal of Operations & Production Management, v. 25, n.3, p. 261-276, 2005. https://doi.org/10.1108/01443570510581862

BATEMAN, N.; RICH, N. Companie’s perception of inhibitors and enablers for process improvement activities. International Journal of Operations & Production Management, v. 23, n.2, p. 185-199, 2003. https://doi.org/10.1108/01443570310458447

BHOI, J. A.; DESAI, D. A.; PATEL, R. M. The Concept & Methodology of Kaizen A Review Paper. International Journal of Engineering Development and Reserch, v. 2, p. 812-820, 2014.

BURCH, M. K. Lean longevity: Kaizen events and determinants of sustainable improvement. 2008, 242 p. Dissertation of Doctor of Philosophy, Ph. D. in Business Administration, Isenberg School of Management, University of Massachusetts, Amherst, USA, 2008.

CAMPOS, V. F. TQC: Controle da qualidade total. 6 ed. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottoni, Escola de Engenharia da UFMG, 1992.

CHAVES FILHO, J. G. B. Melhores práticas para garantia de sustentabilidade de melhorias obtidas através de eventos Kaizen. 2010. 149 p. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção. (Mestrado Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção e Área de Concentração em Processos e Gestão de Operações) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2010.

CHEN, J. C.; DUGGER, J.; BOB, H. A. Kaizen based approach for cellular manufacturing system design: A Case Study. The Journal of Tecnology Studies, v. 27, n. 2, 2011. https://doi.org/10.21061/jots.v27i2.a.3

DHONGADE, P. M.; SINGH, M.; SHROUTY, V. A. A review: literature survey for the implementation of Kaizen. International Journal of Engineering and Innovative techonology (IJEIT), v. 3, n.1, p.57-60, 2013.

DONE, A.; VOSS, C.; RYTTER, N. G. Best practice interventions: short-term impact and long-term outcomes. Journal of Operations Management, v. 29, n.5, p.500-513, 2011. https://doi.org/10.1016/j.jom.2010.11.007

DOOLEN, L. T.; AKEN, E. M. V.; FARRIS, J. A.; WORLEY, J. M.; HUWE, J. Kaizen events and organizational performance: a field study. International Journal of Productivity and Performance Management, v. 57, n.8, p. 637-658, 2008. https://doi.org/10.1108/17410400810916062

EISENHARDT, K. M. Building theories form case study research. Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989. https://doi.org/10.5465/amr.1989.4308385

FERREIRA, A, S, M. Preparação do sistema produtivo para a filosofia kaizen. 2008, 106 p. Dissertação (Metrado Integrado em Engenharia Mecânica) - FEUP, Porto, 2008.

GAMBHIR, D.; SHARMA, S. Productivity in Indian manufacturing: evidence from the textile industry. Journal of Economic and Administrative Sciences, v. 31, n.2, p.71-85, 2015. https://doi.org/10.1108/JEAS-09-2014-0021

GARCIA, M. J. A.; SABATER, G. J. J.; BONAVIA, T. The impacto of Kaizen events on improving the performance of automotive components’ first-tier suppliers. Int. J. Automotive Technology and Management, v. 9, n. 4, p. 362-376, 2009. https://doi.org/10.1504/IJATM.2009.028524

GARCIA, J. A. M.; VAL, M. P. del.; MARTÍN, T. B. Longitudinal study of the results of continuous improvement in an industry company. Team Performance Management: An International Journal, v. 14, n. 1, p. 56-69, 2008. https://doi.org/10.1108/13527590810860203

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GLOVER, W. J.; LIU, W. H.; FARRIS, J.A.; AKEN, E. M. V. Characteristics of established kaizen events programs: an empirical study. International Journal of Operations & Production Management, v. 33, n. 9, p. 1166-1201, 2013. https://doi.org/10.1108/IJOPM-03-2011-0119

HEDEKER, D.; GIBBONS, R. D. Longitudinal data analysis. Hoboken: John Wiley & Sons, 2006.

HORNBURG, S.; WILL, D. Z.; GARGIONI, P. da C. Introdução da filosofia da melhoria contínua nas fábricas através de eventos Kaizen. In: XXVII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 10., 2007, Foz do Iguaçu. [Anais...] Foz do Iguaçu: ENEGEP, 2007.

IMAI, M. KAIZEN, A. Estratégia para o sucesso competitivo. 5. ed. São Paulo: IMAM, 1994.

JORGENSEN, F.; MATHIESSEN, R.; NIELSEN, J.; JOHANSEN, J. Advances in production management. Advances in Production management Systems, Edited by Olhager, J., Persson, F. Boston: Springer, p. 371–378, 2007.

KARLSSON, C.; AHLSTROM, P. Change process towards lean production: the role of the remuneration system. Internationa Journal of Operation & Production Management, v. 15, n. 1, p. 80-99, 1995. https://doi.org/10.1108/01443579510102918

KING, N. C. de O.; LIMA, E. P.; COSTA, S. E. G. da. Produtividade sistêmica: conceitos e aplicações. Production, Curitiba, v. 24, n. 1, p. 160-176, 2014. https://doi.org/10.1590/S0103-65132013005000006

MA, J. The adoption and implementation of kaizen in Sino-Japanese automotive joint ventures. 2013, 268 p. Tese (Doctor of Philosophy in Operations Management) – Faculty of Humanities and Social Sciences ate Newcastle University, Newcastle University Business School, United Kingdon, 2013.

MAAROF, M. G.; MAHMUD, F. A. Review of contributing factors and challenges in implementing Kaizen in small and medium enterprises. In: 7TH INTERNATIONAL ECONOMICS & BUSINESS MANAGEMENT CONFERENCE, 5th, 6th, 2015. [Anais…] Elsevier: Procedia Economics and Finance, v. 35, p. 522-531, 2016. https://doi.org/10.1016/S2212-5671(16)00065-4

MENARD, S. Handbook of longitudinal research: design, measurements and analysis. San Diego: Academic Press, 2007.

MIGUEL, P. A. C. Estudo de caso na engenharia de produção: estruturação e recomendações para sua condução. Produção, São Carlos, v. 17, n. 1, p. 216-229, 2007. https://doi.org/10.1590/S0103-65132007000100015

MORORÓ, B. O. Modelagem sistêmica do processo de melhoria contínua de processos industriais utilizando o método Seis Sigma e Redes de Petri. 2008, 175 p. Dissertação de Mestrado em Engenharia (Engenharia de Controle e Automação Mecânica) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

OAKLAND, J. S. Gerenciamento da qualidade. Tradução de Adalberto Guedes Pereira. São Paulo: Nobel, 1994.

OPRIME, P. C.; MENDES, G. H. de S.; PIMENTA, M. L. Fatores críticos para a melhoria contínua em indústrias brasileiras. Produção, São Carlos, v. 21, n. 1, p. 1-13, 2011. https://doi.org/10.1590/S0103-65132011005000008

RAVE, J. I. P.; FORERO, D. A. LA ROTTA; GARCÉS, C. A. V. Superando el síndrome del “enemigo externo” em una firma autopartista através del Kaizen. Production, v. 24, n. 4, p. 957-968, 2014. https://doi.org/10.1590/S0103-65132013005000058

ROWLEY, J.; SLACK, F. Conducting a literature review. Management Research News, v. 27, n. 6, p. 31-39, 2004. https://doi.org/10.1108/01409170410784185

SHARMA, A.; MOODY, P. E. A máquina perfeita. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

SMADI, S. Al. Kaizen strategy and the drive for competitiveness: challenges and opportunities. International Business Journal, v. 19, n. 3, p. 203-211, 2009. https://doi.org/10.1108/10595420910962070

SOOSAY, C.; NUNES, B.; BENNETT, D.; SOHAL, A.; JABAR, J.; WINROTH, M. Strategies for sustaining manufacturing competitiveness: comparative case studies in Australia and Sweden. Journal of Manufacturing Technology Management, v. 27, n. 1, p. 6-37, 2016. https://doi.org/10.1108/JMTM-04-2014-0043

VASCONCELOS, D. S. C. de; SOUTO, M. do S. M. L. S.; GOMES, M. de L. B.; MESQUITA, A. M. A utilização das ferramentas da qualidade como suporte a melhoria do processo de produção: estudo de caso na indústria têxtil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 29., 2009, Salvador. [Anais...] Salvador: ENEGEP, 2009.

VOSS, C.; TSIKRIKTSIS, N.; FROHLICH, M. Case research in operations management. International Journal of Operations and Production Management, v. 22, n. 2, p. 15-219, 2002. https://doi.org/10.1108/01443570210414329

YIN, R. K. ESTUDO DE CASO. Planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v20i1.3523

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com