Aplicação do método intitulado dinâmica da cozinha em aula de gestão da produção

Antonio Wagner Forti, Jorge Muniz Junior

Resumo


Os egressos dos cursos de Engenharia, de acordo com a visão dos estudantes de Engenharia e a Resolução do Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação do Brasil (CNE/CES 11, de 11 de Março de 2002), devem possuir determinadas habilidades e competências, entre elas boa comunicação, organização de ideias, visão crítica, autodidatismo e saber trabalhar em equipe, as quais são fundamentais para o exercício da profissão. Apesar disso, algumas delas não são estimuladas no decorrer de determinados cursos de Engenharia. Pensando nisso, esse trabalho apresenta uma dinâmica, denominada de Dinâmica da Cozinha, a qual estimula os estudantes a tomar decisão; trabalhar, discutir e negociar com outros estudantes e analisar dados fornecidos, ou seja, que eles exercitem habilidades e competências necessárias ao Engenheiro. A Dinâmica da Cozinha é baseada em grupos de trabalho, os quais devem definir um cardápio de restaurante industrial com prato principal, sopa, salada, guarnição, sobremesa e suco. Na primeira etapa da dinâmica, cada grupo recebe uma informação sobre os itens disponíveis (calorias, custos, aceitação e tempo e dificuldade dos pratos) para elaboração e apresentação do cardápio. No final dessa etapa cada grupo apresenta seu cardápio e discute-se a relação da Dinâmica da Cozinha com a realidade organizacional de empresas. Na segunda etapa os grupos são reorganizados de modo que, os novos grupos tenham pelo menos um estudante de cada grupo da primeira etapa. No final dessa etapa os grupos apresentam seus cardápios e ocorre a uma nova roda de discussões. Os resultados, obtidos através do feedback dos estudantes logo após a aplicação da Dinâmica da Cozinha, utilizando enfoque qualitativo, evidenciam que ela estimulou a participação, a reflexão e discussão crítica dos resultados, o que é importante para os estudantes desenvolverem habilidades e competências necessárias para os engenheiros.


Palavras-chave


Engenharia Simultânea. Ensino de Engenharia. Habilidades do Engenheiro. Tomada de Decisão. Engenharia Multidisciplinar.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


BRINT, S.; CANTWELL, A. M.; HANNEMAN, R. A.The two cultures of undergraduate academic engagement. Research in Higher Education, v. 49, p. 383-403, 2008. https://doi.org/10.1007/s11162-008-9090-y

DYM, C. L. Design, Systems, and Engineering Education. International Journal of Engineering Education, v. 20, n.3, p. 305-312, 2004.

ELLIS, R. A.; GOODYEAR, P.; CALVO, R. A.; PROSSER, M. Engineering students’ conceptions of and approaches to learning through discussions in face-to-face and online contexts. Learning and Instructions, v. 18, p. 267-282, 2008. https://doi.org/10.1016/j.learninstruc.2007.06.001

ENADE, 2017. Provas e gabritos. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/web/guest/provas-e-gabaritos3. Acesso em 30 set. 2018.

GUIMARÃES, E. M. P.; ÉVORA, Y. D. M. Sistema de informação: instrumento para tomada de decisão no exercício da gerência. Ci. Inf., Brasília, v. 33, n. 1, p. 72-80, jan./abr. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v33n1/v33n1a09. Acesso em: 30 set. 2018. https://doi.org/10.1590/S0100-19652004000100009

HWANG, G.; CHANG, H.A Formative Assessment-Based Mobile Learning Approach to Improving the Learning Atitudes and Achivements of Students. Computer and Education, v. 56, p. 1023-1031, 2011. https://doi.org/10.1016/j.compedu.2010.12.002

JACKSON, L.; MEYER, W.; PARKINSON, J. A Study of the Writing Tasks and Reading Assigned to Undergraduate Science Students at a South African University. English for Specific Purposes, v. 25, p. 260–281, 2006. https://doi.org/10.1016/j.esp.2005.04.003

KEMBER, D., LEUNG, D. P., McNAUGHT, C. A Workshop Activity to Demonstrate that Approaches to Learning are Influenced by the Teaching and Learning Environment. Active Learning in Higher Education, v. 9, n. 1, p.43–56, 2008. https://doi.org/10.1177/1469787407086745

LANG, J. D., CRUSE, S., McVEY, F. D., McMASTERS, J. Industry Expectations of New Engineers: A Survey to Assist Curriculum Designers. Journal of Engineering Education, v. 88, n. 1, p. 43-51,1999. https://doi.org/10.1002/j.2168-9830.1999.tb00410.x

LIMA, B.P.; MUNIZ JUNIOR, J.; FORTI, A.W. Projeto de embalagens para peças de automotivas aplicando o desdobramento da função qualidade (QFD). Revista Gestão Industrial, v. 8, n. 3, p. 126-141, 2012. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/revistagi/article/view/1058/870. Acesso em: 30 set. 2018. https://doi.org/10.3895/S1808-04482012000300006

LUJAN, H. L.; DiCARLO, S. E. Too Much Teaching, not enough Learning: what is the soluction? Advances in Psychology Education, v. 30, p. 17-22, 2006. https://doi.org/10.1152/advan.00061.2005

MARCH, E.; GAFFNEY, J. S. Relational Identities of Students, Families, and Educators. Remedial and Special Education, v. 31, n. 1, p. 3-16, 2010. https://doi.org/10.1177/0741932508324393

MARTIN, R.; MAYTHAM, B.; CASE, J.; FRASER, D. Engineering graduates’ perceptions of how well they were prepared for work in industry. European Journal of Engineering Education, v. 30, n. 2, p.167–180, 2005. https://doi.org/10.1080/03043790500087571

MESQUITA, D., LIMA, R. M.; PEREIRA, G. Engenharia e Gestão Industrial em Portugal: Uma Visão da Procura Profissional. In: CONGRESSO LUSO-MOÇAMBICANO DE ENGENHARIA (CLME'2008), 5., 2008. Moçambique: Maputo, [Anais…] Moçambique: Maputo, 2008.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA (MEC), Conselho Nacional de Educação – Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 11, de 11 de Março de 2002. Brasília, 2002. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15766-rces011-02&category_slug=junho-2014-pdf&Itemid=30192.

MIGUEL, P. A. C. (Org) Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. 2. Ed. São Paulo: Campus, 2012.

MOHAN, A; MERLE, D.; JACKSON, C.; LANNIN, J. NAIR, S.S. Professional Skills in the Engineering Curriculum. IEEE Transactions on Education, v. 53, n. 4, p. 562-571, 2009. https://doi.org/10.1109/TE.2009.2033041

MONTERO, E.; GONZÁLEZ, M. J. Student Engagement in a Structured Problem-Based Approach to Learning: A First-Year Eletronic Engineering Study Module on Heat Transfer. IEEE Transaction on Education, v. 52, n. 2, p. 214-221, 2009. https://doi.org/10.1109/TE.2008.924219

MUNIZ Jr., J. Gestão de Projetos e Engenharia Simultânea. Video Aula UNIVESP. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Stgyry24_kE. Acessado em: 30/09/2018. https://doi.org/10.1590/0104-530x1172-15

MUNIZ Jr., J.; DELAMARO, M. C.; SALOMON, SALOMON, V. A. P.; CARVALHO, R.; FREIRE Jr., J. C, HATAKEYAMA, K.; SAMED, M. M. A. Reflexões sobre evasão e a retenção principalmente nas primeiras séries dos cursos de engenharia de produção. In: Oliveira, V. F.; Cavenaghi, V.; Másculo F. S.. (Org.). Tópicos Emergente e desafios metodológicos em Engenharia de Produção: casos, experiências e proposições. Rio de Janeiro: ABEPRO v. 2, p. 79-87, 2009.

MUNIZ JR., J. RODRIGUES, J. S.; ASSIS, A.; OLIVEIRA, F. C. P.; FRANCO, B. C.; MACIEL, F. G. Increasing students’ skills in operations management classes: Cumbuca Method as teaching-learning strategy. Gestão da Produção, São Carlos, v. 24, n. 4, p. 680-689, Dec. 2017 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-530X2017000400680&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 30 set. 2018.

PALMER, S.; HOLT, D.; BRAY, S. Does the Discussion Help? The Impact of a Formally Assessed Online Discussion on Final Student Results. British Journal of Educational Technology, v. 39, n. 5, p. 847-858, 2008. https://doi.org/10.1111/j.1467-8535.2007.00780.x

SAVANDER-RANNE, C.; LUNDÉN, O.; KOLARI, S. An alternative teaching method for electrical engineering courses. IEEE Transactions on Education, v. 51, n. 4, p. 423-431, 2008. . Acesso em 30 set. 2018. https://doi.org/10.1109/TE.2007.912500




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v19i4.3422

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com