Estratégia de produção em arranjos produtivos cerâmicos: o caso de Pedreira (SP)

Daniela Tatiane dos Santos, Mário Otávio Batalha

Resumo


Os Arranjos Produtivos Locais (APLs) possuem importância significativa para atuações cooperadas entre empresas. No entanto, a sua constituição quase sempre revela a ausência de uma estratégia de produção coordenada para as empresas. O modelo de Platts e Gregory (1990), utilizado neste artigo, permite elaborar estratégias conjuntas para empresas, com aplicação em arranjos produtivos. O modelo tem como objetivo articular a integração entre os requisitos do mercado e as competências internas das empresas, identificando aquelas estratégias produtivas possíveis de serem realizadas. Tendo como base o modelo supracitado, este artigo procurou estabelecer estratégias de produção para arranjos produtivos de cerâmica branca, utilizando-se do exemplo de Pedreira (SP). O método de pesquisa foi composto de uma pesquisa empírica realizada em 26 empresas, bem como em uma revisão da literatura sobre estratégias de produção. Os resultados mostraram que, apesar da importância destas práticas, muito pouco se tem feito para a formulação de estratégias de produção conjuntas para empresas e apontam, principalmente, para a elaboração de estratégias baseadas no perfil do cliente a ser atendido e para novos mercados a serem explorados.


Palavras-chave


Estratégia de Produção; Modelo Platts e Gregory; Cerâmica Branca; Arranjo Produtivo Local (APL)

Texto completo:

ARTIGO ♪AUDIO♪


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v10i3.342

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com