Estudo comparativo entre layouts sob a ótica da teoria das restrições com apoio de simulação de eventos discretos em empresa de alimentos

Lucas Eggers Assunpção, William Jacobs

Resumo


O layout tem interferência direta nos sistemas produtivos das empresas. Contudo não é tarefa fácil prever todas as variáveis em seu rearranjo, e se ao final atenderá às metas globais da empresa. Buscando contribuir com esta questão o presente estudo propôs uma nova abordagem para análise de layout, empregando a simulação de eventos discretos e os indicadores operacionais da Teoria das Restrições (TOC), para avaliar qual o arranjo físico mais adequado – celular ou funcional - a ser utilizado em um setor de misturas de uma empresa de alimentos. Esta análise foi realizada sob a perspectiva dos seguintes indicadores operacionais da TOC: ganho, investimentos e despesas operacionais. Inicialmente foram identificados os produtos mais vendidos em um período de 12 meses, por meio da curva ABC. Em seguida foram realizados os projetos de layout: funcional, através do método de planejamento computadorizado de relação de layout (CORELAP); celular, através da análise de fluxo de produção (FPA).  Depois de realizada a modelagem dos layouts com os dados coletados, as simulações foram rodadas e posteriormente analisadas com base nos indicadores operacionais da TOC, apontando ao final o layout mais adequado. Os resultados mostraram que o layout funcional apresentou o melhor desempenho sob a perspectiva dos indicadores operacionais da TOC, proporcionando o aumento no ganho (+12,34%), redução nos investimentos (-11,47%) e redução nas despesas operacionais (-18,71%). Este estudo demonstrou que o layout funcional, no contexto estudado, ofereceu maior flexibilidade produtiva, impactando de forma positiva nos indicadores operacionais da TOC e que tais indicadores podem ser ferramentas efetivas na comparação de layouts.

Palavras-chave


Layout. Simulação de eventos discretos. Teoria das restrições. Indicadores de desempenho.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


ALMEIDA, M. S. et. al. Utilização da simulação em ARENA 7.0 no auxílio ao balanceamento da célula de montagem de uma fábrica de calçados. XXVI Encontro Nacional de Engenharia de Produção – ENEGEP, 2006.

ANTUNES, J. et. al. Sistemas de produção: conceitos e práticas para projetos e gestão da produção enxuta. Porto Alegre: Bookman, 2008.

ARAÚJO, R. Modelo de simulação para avaliação do fluxo de transporte rodoviário de sondas de perfuração terrestre de poços de petróleo. 2002. 144 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia da Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.

ASKIN, R; GOLDBERG, J. Design and analysis of lean production systems. New York: John Wiley & Sons Inc, 2002.

BATEMAN, R. et. al. Sistemas de simulação: aprimorando processos de logística, serviços e manufatura. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

BANKS, J. Handbook of simulation: Principles, Methodology, Advances, Applications and Practice. New York: John Wiley & Sons Inc, 1998. https://doi.org/10.1002/9780470172445

BLACK, J. O Projeto da fábrica com futuro. Porto Alegre: Bookman, 1998.

BURBIDGE, J. The Introduction of group technology. London: Heinemann, 1975.

BURBIDGE, J. Planejamento e controle da produção. São Paulo: Atlas, 1981.

BOBLITZ, G. Simulation eliminates need for na $80,000 machine and conveyor investment. Industrial Engineering, v. 23, n. 3, p. 26-28, 1991.

CHASE, R.; JACOBS, R.; AQUILANO, N. Administração da Produção Para a Vantagem Competitiva. 10. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

CHWIF, L.; MEDINA, A. Modelagem e simulação de eventos discretos: teoria e aplicações. 3. ed. São Paulo: Edição do Autor, 2010.

CORRÊA, H.; CORRÊA, C. Administração de produção e de operações: manufatura e serviços: uma abordagem estratégica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

DE LIMA, D; et al. Mapeamento do fluxo de valor e simulação para implementação de práticas lean em uma empresa calçadista. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 16, n. 1, p. 366-392, mar. 2016.

https://doi.org/10.14488/1676-1901.v16i1.2183

DIAS, S.; et al. Alinhamento entre sistemas de produção, custo e indicadores de desempenho: um estudo de caso. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 7, n. 2, p 144-169, ago. 2007.

https://doi.org/10.14488/1676-1901.v7i2.72

DINIS-CARVALHO, J.; ALVES, A.; SOUSA, R. Moving from job-shop to production cells without losing flexibility: a case study from the wooden frames industry. South African Journal of Industrial Engineering, Pretoria, v. 25, n. 3, p 212-225, nov. 2014. https://doi.org/10.7166/25-3-864

FILHO, P. Introdução à modelagem e simulação de sistemas: com aplicações em arena. Florianópolis: Visual Books Ltda., 2001.

GAITHER, N.; FRAZIER, G. Administração da produção e operações. 8. ed. São Paulo: Pioneira, 2002.

GROOVER, M. Automation, production system and computer-integrated manufacturing. 2. ed. Upper Saddle River: Prentice Hall, 2001.

GOLDRATT, E. A síndrome do palheiro: garimpando informações num oceano de dados. São Paulo: Educator, 1996.

GOLDRATT, E.; COX, J. A meta: um processo de melhoria contínua. 2. ed. São Paulo: Nobel, 2002.

GOLDRATT, E.; FOX, R. A corrida pela vantagem competitiva. São Paulo: Educator, 1989.

KRAJEWSKI, L.; RITZMAN, L.; MALHOTRA, M. Administração de produção e operações. 8. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

LAW, A. M.; KELTON, W. D. Simulation Modeling & Analysis. 2. ed. New York: McGraw-Hill Books, 1991.

LI, Jing-Wen. Investigating the efficacy of exercising JIT practices to support pull production control in a job shop environment. Journal of Manufacturing Technology Management, v. 16, n. 7, p. 765-783, 2005.

https://doi.org/10.1108/17410380510626187

LOPES, A. Avaliação de capacidade de fluxo: sistemas de armazenagem automático. Anais da 1ª Conferência Latino Americana de Simulação e Usuários Promodel, 1999.

MEIRELLES, A. et al. Simulação e Layout: Um Estudo de Caso. ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO-ENEGEP, 29., 2009. Anais...2009.

MOREIRA, D. Administração da produção e operações. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

NEUMANN, C.; SCALICE, R. Projeto de fábricas e layout. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

PEINADO, J.; GRAEML, A. Administração da produção: operações industriais e de serviços. Curitiba: UnicenP, 2007.

PEREIRA, C.; COSTA, M. Um modelo de simulação de sistemas aplicado à programação da produção de um frigorífico de peixe. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 12, n. 4, p. 972-1001, dez. 2012.

https://doi.org/10.14488/1676-1901.v12i4.994

PINHO, A., et. al. Aumento de Produtividade em uma Linha de Montagem de Chassis Automotivos Através da Simulação Computacional. ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, v. 26, 2006.

RITZMAN, L.; KRAJEWSKI, L. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

SANTOS, L.; GOHR, C.; URIO, L. (2014). Planejamento sistemático de layout em pequenas empresas: uma aplicação em uma fábrica de baterias automotivas. Espacios, v. 35, n. 7, 2014.

Silva, J., et. al. Planejamento Sistemático do Layout: aplicação em uma indústria de panelas esmaltadas. Espacios, v. 36, n. 9, 2015.

SILVA, A.; RENTES, A. Um Modelo de Projeto de Layout Para Ambientes Job Shop com Alta Variedade de Peças Baseado nos Conceitos da Produção Enxuta. Gestão & Produção, v. 19, n. 3, p. 531-541, 2012.http://dx.doi.org/10.1590/S0104-530X2012000300007

SLACK, N., et. al. Administração da produção. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SOARES, J., et. al. A contribuição da simulação computacional para a análise sistêmica da reestruturação de layout e otimização de recursos na manufatura celular: estudo de caso em uma célula de uma empresa do ramo automotivo. Produto & Produção, v. 12, n. 3, 49-68, 2011.

https://doi.org/10.22456/1983-8026.22802

TOLLINGTON, T. ABC vs. TOC: Same Cloth as Absorption vs. Marginal, Different Style and Cut. Management Accounting, v. 76, n. 4, p 44, 1998.

TUBINO, D. Sistemas de Produção: a produtividade no chão-de-fábrica. Porto Alegre: Bookman, 1999.

WEMMERLÖV, U.; JOHNSON, D. Cellular Manufacturing at 46 User Plants: Implementation Experiences And Performance Improvements. International Journal of Production Research, v. 27, n. 9, p. 1511-1530, 1997.

https://doi.org/10.1080/002075497195966

XAVIER, A., et. al. A simulação a eventos discretos como ferramenta de tomada de decisão na implementação de uma linha de montagem em uma indústria do setor automobilístico. Revista Inovação, Gestão e Produção, v. 2, n. 5, p. 1-15, 2010.




DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v19i1.3147

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com