Aprendizagem ativa no ensino de engenharia de métodos: uma experiência no CEFET/RJ

Karina Fernandes Brum, Paula Michelle Purcidonio, Marta Lucia Azevedo Ferreira

Resumo


Este artigo tem por objetivo descrever e avaliar a experiência de aprendizagem ativa realizada na disciplina Engenharia de Métodos do curso de Engenharia de Produção do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ). A dinâmica de grupo foi a estratégia adotada para o desenvolvimento de um método melhorado utilizando o tabuleiro e os pinos do jogo “Resta Um”. Trata-se de uma pesquisa de natureza aplicada com finalidade descritiva baseada em dados bibliográficos e na observação ativa, direta e sistemática da experiência com apoio de um questionário contendo perguntas abertas e fechadas. Ela foi realizada em duas turmas durante o ano de 2015 com a participação de 57 alunos. A dinâmica combinou aspectos típicos dos jogos, simulações e da aprendizagem baseada em equipes. Ela foi considerada por eles plenamente satisfatória, tanto em termos da motivação gerada, como da sua importância para a disciplina e o curso, tendo sido sugerida a sua continuidade nas próximas turmas. A utilização de estratégias de aprendizagem ativa favorece o desenvolvimento de competências em sentido amplo que é, sem dúvida, o requisito por excelência do mercado de trabalho nos dias de hoje. 

 


Palavras-chave


Aprendizagem Ativa. Dinâmica de Grupo. Engenharia de Produção. Engenharia de Métodos. Cefet/RJ.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪

Referências


BARNES, R. M. Estudo de movimentos e de tempos: projeto e medida do trabalho. São Paulo: Edgard Blücher. 1977.

BAZZO, W. A. Ciência, tecnologia e sociedade e o contexto da educação tecnológica. 3. ed. Florianópolis : UFSC, 2011.

BRUM, K. F.; PURCIDONIO, P. M. Aplicação de uma dinâmica para apoio no ensino de desenvolvimento do método na disciplina de engenharia de métodos. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ENEGEP, 36., 2016. Anais... João Pessoa, PB, Brasil, 2016.

CARMO, B. B. T.; BARROSO, S. H. A.; ALBERTIN, M. R. Aprendizagem discente e estratégia docente: metodologias para maximizar o aprendizado no curso de engenharia de produção. Revista Produção Online, v. 10, n. 4, 2010, p. 779-817, 2010. https://doi.org/10.14488/1676-1901.v10i4.474.

DEPEXE, M. D.; DORNELES, J. B.; COSTA, A. C. F.; SANTOS, D. G. Apresentação de um jogo didático como ferramenta de apoio ao ensino da produção enxuta. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ENEGEP, 26., 2006. Anais... Fortaleza, CE, Brasil, 2006.

DUARTE, N. As pedagogias do “aprender a aprender e algumas ilusões da assim chamada sociedade do conhecimento. Revista Brasileira de Educação, s/v, n. 18, p. 35-40, 2001. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782001000300004.

FERREIRA, M. L. A.; SOUZA, C. G. O enfoque CTS na disciplina Introdução à Engenharia de Produção do Cefet/RJ. In: ENCONTRO FLUMINENSE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ENFEPRO, 3., 2011. Anais... Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 2011.

FERREIRA, M. L. A.; SOUZA, C. G.; CHRISPINO, A. A formação CTS no Cefet/RJ: avaliação do contexto e de uma experiência na graduação em engenharia. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM ENGENHARIA - COBENGE, 42., 2014. Anais... Juiz de Fora, MG, Brasil, 2014.

FERREIRA, M. L. A.; SILVA, M. B. Aprendizagem ativa e desenvolvimento de competências: experiências e resultados no Cefet/RJ. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA - SEGET, 13., 2016. Anais... Resende, RJ, Brasil, 2016.

FULLMANN, C. O trabalho: mais resultado com menos esforço, custo: passos para a produtividade. São Paulo: Educator, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo : Atlas, 2011.

GRAMIGNA, M. R. Jogos de empresa. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

IAROZINSKI NETO, A.; LEITE, M. S. A abordagem sistêmica na pesquisa em engenharia de produção. Production, v. 20, n. 1, p. 1-14, 2010. https://doi.org/10.1590/s0103-65132010005000011.

MICHAELSEN, L. K. & SWEET, M. The essential elements of team-based learning. In: MICHAELSEN, L. K.; SWEET, M. & PARMELEE, D. X. (Eds.) Team-based learning: small group learning´s next big step. Jossey Bass : San Francisco, CA, 2008. p. 7-27. https://doi.org/10.1002/tl.330.

MILITÃO, A. & MILITÃO, R. S.O.S. dinâmica de grupo. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

PARMELEE, D. X. & MICHAELSEN, L. K. Twelve tips for doing effective Team-Based Learning (TBL). Medical Teacher, v. 32, n. 2, 2010, p. 118-122. https://doi.org/10.3109/01421590903548562.

PEINADO, J.; GRAEML, A. R. Administração da produção: operações industriais e de serviços. Curitiba: UnicenP, 2007.

POSSEBON, F. R.; FONTANA, J.; BOSS, M. Dinâmica de grupo sobre folha de operações padrão. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO - ENEGEP, 32., 2012. Anais... Bento Gonçalves, RS, Brasil, 2012.

PRINCE, M. J. Does active learning work? A review of the research. Journal of Engineering Education, v. 93, n. 3, p. 223-231, 2004. https://doi.org/10.1002/j.2168-9830.2004.tb00809.x

PRINCE, M. J.; FELDER, R. M. Inductive teaching and learning methods: definitions, comparisons, and research bases. Journal of Engineering Education, v. 95, n. 2, p. 123-138, 2006. https://doi.org/10.1002/j.2168-9830.2006.tb00884.x

SILVA, R. R. L.; ZATTAR, I. C.; CLETO, M. G. & STEFANO, N. M. O uso de jogos e simulação como métodos alternativos de ensino em engenharia no Brasil: uma revisão bibliográfica. Espacios (Caracas), v. 37, n. 5, p. E-3, 2016.

SOLER, R. Jogos cooperativos. 2. ed. Rio de Janeiro : Sprint, 2003.

VIEIRA, R. R. S.; CORREIA, A. M. M.; LUCENA, A. D.; SILVA, A. M. Estudo de tempos e métodos no processo produtivo de uma panificadora localizadas em Mossoró/RN. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, v. 9, n. 23, p. 977-999, 2015.

http://dx.doi.org/10.21171/ges.v9i23.2029.

ZAMBELO, E. A. O uso de jogos de empresas no ensino superior: um estudo sobre a prática docente. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Bauru, São Paulo, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.14488/1676-1901.v17i3.2739

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com