Um modelo de decisão para o uso de entreposto aduaneiro

Christian Gut, Patrícia Belfiore

Resumo


Esse artigo propõe um modelo de decisão para o uso de portos secos. Primeiramente, desenvolve-se um modelo estocástico para a estocagem de um item em dois lugares distintos, um inventário nacional e um entreposto aduaneiro. A partir desse modelo será apresentada uma heurística para vários itens que otimiza o tempo de espera de clientes. A heurística considera tanto as restrições de nível máximo de inventário quanto às probabilidades de falta de estoque. O algoritmo desenvolvido foi aplicado para resolução de um caso real de um importador de componentes eletrônicos. A solução foi verificada através de uma simulação determinística. Desta forma, foi possível determinar as vantagens e limitações do regime de entreposto alfandegário.

Palavras-chave


entreposto alfandegário, distribuição de Poisson, modelos estocásticos

Texto completo:

artigo como citar ♪audio♪


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v9i1.204

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com