Estratégia de manutenção e aumento da disponibilidade de um posto de compressão de gases na indústria petrolífera

Nilis Adriano dos Santos, Miguel Afonso Sellitto

Resumo


O objetivo deste artigo foi propor uma estratégia de manutenção e um conjunto de melhorias para aumento da disponibilidade em um posto de compressão de gases residuais do processo de destilação do petróleo, composto por dois compressores alternativos A e B em uma refinaria da indústria petrolífera. O método de pesquisa foi a modelagem quantitativa. A metodologia incluiu o cálculo da atual disponibilidade e a sugestão de ações para elevá-la. Foram modelados os tempos até o reparo (TTR) e até a falha (TBF) dos compressores individuais e do posto de compressão de gases como um todo. Com os valores médios dos modelos (MTBF e MTTR) foram calculadas as disponibilidades individuais de A e B (32,4% e 83,3%, respectivamente) e do conjunto, 96,7%. Os dados foram coletados do sistema de informações da empresa. Pelos fatores de forma das distribuições associadas aos TBF, foi possível afirmar que, apesar de operarem há mais de vinte anos, ambas as máquinas se encontram na fase de mortalidade infantil. Tal fato se deve à troca de matéria-prima ocorrida há cerca de cinco anos: a planta passou a processar óleo mais pesado, originado do pré-sal, para o qual a instalação não foi projetada. Tal divergência pode ser caracterizada como falta de projeto, o que remete à estratégia de manutenção corretiva. Por fim, uma lista de melhorias corretivas de projeto foi apresentada para aumentar a disponibilidade do posto e encerrar a fase de falhas prematuras.


Palavras-chave


RCM. Confiabilidade. Mantenabilidade. Análise de Weibull. Manutenção. Compressor Alternativo.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v16i1.1905

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com