Análise do risco ergonômico lombar de trabalhadores da construção civil através do método NIOSH

Cinara Caetano Pereira, Déborah Figueiró Debiase, Joni Márcio de Farias, Kristian Madeira, Willians Cassiano Longen

Resumo


O trabalho na construção civil conta com tarefas diretamente ligadas ao transporte manual de cargas. Um dos segmentos corporais que sofre maior exigência em trabalhos com estas características é o segmento lombar da coluna vertebral. O objetivo desse estudo foi analisar o grau de risco lombar dos trabalhadores da construção civil nas atividades de carregamento de materiais. A amostra foi composta por 74 trabalhadores da construção civil. Foram utilizados como instrumento de pesquisa: o método NIOSH para verificação risco lombar expresso pelo Limite de Peso Recomendado (LPR) e pelo Índice de Levantamento (IL), a Escala Visual Analógica (EVA) para avaliação da intensidade da dor, o e-Corlett 1.0 para o mapeamento do quadro álgico e a escala de Borg para a percepção subjetiva da intensidade do esforço físico. Identificou-se o Limite de Peso (LP) de 8,707 para a atividade de manejo das sacas de cimento e de 8,194 para a carga dos carrinhos de mão utilizados. Estes achados mostram-se 6 vezes abaixo dos pesos reais manipulados durante as atividades que giram em torno de 50 kg com as sacas de cimento e em média 49,72 kg dos carrinhos com massa. As dimensões encontradas na pesquisa mostram-se de alto risco ergonômico para a região lombar, sendo que medidas de reconfiguração dos locais de trabalho e exploração de dispositivos auxiliares para levantamento, transporte e descarregamento são fundamentais, além da necessidade de reflexão acerca dos atuais problemas logísticos que induzem as empresas produtoras de cimento a fornecerem as sacas com 50 kg. 


Palavras-chave


Ergonomia. Lombalgia. NIOSH. Trabalho.

Texto completo:

PDF ♪ÁUDIO♪


DOI: https://doi.org/10.14488/1676-1901.v15i3.1888

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


R. Eletr. de Eng. de Produção e Correlatas - ISSN 1676-1901 Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. © 2002 / Todos os direitos reservados Associação Brasileira de Engenharia de Produção (ABEPRO) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).                           Contato: producaoonline@gmail.com