<b>A visão de especialistas sobre a sustentabilidade corporativa frente às diversas formações de cadeias produtivas</b>

Autores

  • Rafael Fey Jappur
  • Lucila Maria de Souza Campos
  • Valmir Emil Hoffmann
  • Paulo Mauricio Selig

DOI:

https://doi.org/10.14488/1676-1901.v8i3.129

Resumo

Para que as organizações sejam sustentáveis, estas devem buscar um equilíbrio entre as três dimensões que balizam o conceito de sustentabilidade corporativa: a econômica, a ambiental e a social. Porém, estes princípios são muitas vezes vistos como conflitantes, perante a busca por resultados financeiros imediatos, aumento de fatias de mercado e competitividade, sobretudo no setor industrial, objeto de estudo deste trabalho. A globalização e a mudança em torno da competitividade nos últimos anos mudaram a lógica da gestão estratégica empresarial, deixando de estar focalizada nas próprias organizações e voltando-se para as relações interempresariais, através das diversas cadeias produtivas que as formam. Considerando estas premissas, o presente trabalho analisou a percepção especializada, através da utilização do método Delphi, da aplicabilidade dos métodos de sustentabilidade corporativa frente às diversas formações de cadeias produtivas. Dentre outros resultados, pôde-se constatar que a competitividade de um negócio está vinculada às relações interempresariais da cadeia produtiva, independente do tipo de cadeia. Sendo que a sustentabilidade corporativa, dentro desta perspectiva, reverte-se num importante fator crítico de sucesso, visto que permeia a viabilidade econômica, ambiental e social de qualquer tipo de negócio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2008-10-01

Como Citar

Fey Jappur, R., de Souza Campos, L. M., Hoffmann, V. E., & Selig, P. M. (2008). <b>A visão de especialistas sobre a sustentabilidade corporativa frente às diversas formações de cadeias produtivas</b>. Revista Produção Online, 8(3). https://doi.org/10.14488/1676-1901.v8i3.129

Edição

Seção

Artigos